Notícias » Ásia

Desaparecido em 1972, homem é encontrado após publicação de vídeo nas redes sociais

Habibur Rahman sumiu há 48 anos, após uma viagem de negócios da qual nunca retornou

Daniela Bazi Publicado em 22/01/2020, às 15h34

Imagem ilustrativa de redes sociais
Imagem ilustrativa de redes sociais - Getty Images

A divulgação de um vídeo no Facebook ajudou a reencontrar um empresário desaparecido em Bangladesh, após 48 anos de total mistério. Habibur Rahman tem 70 anos atualmente, e desapareceu em 1972, durante uma viagem de negócios para Chitagongue.

Rahman era casado e tinha quatro filhos, que passaram a procura-lo desde então. "Lembro que minha mãe e meus tios fizeram tudo para encontrá-lo por anos, antes de finalmente desistir. Mais tarde, minha mãe faleceu em 2000", disse um dos filhos de Habibur.

O homem foi encontrado após uma faculdade de medicina publicar um vídeo no Facebook onde Rahman aparece pedindo dinheiro para o tratamento de uma infecção no braço, que viralizou no país e começou a se espalhar para o exterior.

Habibur estava vivendo os últimos 25 anos em Sylhet, uma cidade de Bangladesh, junto de uma mulher chamada Razia Begum. De acordo com ela, Rahman foi encontrado desorientado em um santuário, onde disse que costumava viver como nômade. O vídeo teria sido gravado após o homem ferir a mão direita e precisar de dinheiro para arcar com a cirurgia.


+Saiba mais sobre crimes e desaparecimentos:

Arquivos Serial Killers. Made in Brazil e Louco ou Cruel, de Ilana Casoy (2017) - https://amzn.to/36rrnte

Crime, de Irvine Welsh (2011) - https://amzn.to/2RLti6m

Vozes do Joelma: Os gritos que não foram ouvidos, de Marcos Debrito, Marcus Barcelos, Rodrigo de Oliveira, Victor Bonini e Tiago Toy (2019) - https://amzn.to/2NU5zjd

Lady Killers: Assassinas em Série: As mulheres mais letais da história, de Tori Telfer (2019) - https://amzn.to/37xSsMk

Mindhunter: o primeiro caçador de serial killers americano, de John Douglas e Mark Olshaker (2017) - https://amzn.to/36giGle

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.