Notícias » Mundo

Homem encontra aglomerado de safira de 510 quilos em seu quintal

O impressionante achado foi feito na região de Ratnapura, no Sri Lanka, e pode valer mais de R$ 518 milhões

Pamela Malva Publicado em 27/07/2021, às 15h00

Fotografia do enorme aglomerado de safiras estelares
Fotografia do enorme aglomerado de safiras estelares - Divulgação/ Sr. Gamage

Hoje em dia, o Sri Lanka é considerado um líder em exportações de safiras e outras pedras preciosas. Foi por lá, inclusive, que um comerciante de gemas encontrou o que pode ser o maior aglomerado de safiras estelares do mundo no quintal de sua casa.

Segundo a BBC, o homem, que se identificou apenas como Sr. Gamage por questões de segurança, vive em Ratnapura, uma região do país conhecida por seu solo rico em pedras preciosas. Ainda assim, o comerciante se surpreendeu com o achado.

Em um tom de azul claro, a enorme pedra pesa em torno de 510 quilos (ou cerca de 2,5 milhões de quilates). Carinhosamente intitulada de "Safira da Serendipidade", ela pode valer até US $ 100 milhões (mais de R$ 518 milhões) no mercado internacional.

Segundo o próprio Sr. Gamage, a descoberta da pedra foi feita há mais de um ano e, desde então, ele tenta limpar o artefato para que ele pudesse ser avaliado. Nesse meio tempo, fragmentos de pedra caíram do aglomerado, sendo classificados como safiras estelares de alta qualidade por especialistas acionados pelo comerciante.

Fragmento de safira em seu estado bruto / Crédito: Kluka/ Crative Commons/ Wikimedia Commons

 

Em entrevista à BBC, o gemologista Dr. Gamini Zoysa afirmou que a curiosa pedra encontrada pelo Sr. Gamage “provavelmente foi formado há cerca de 400 milhões de anos”. Surpreso, ele afirmou: “Nunca vi um espécime tão grande antes”.

É um espécime especial de safira estrela, provavelmente o maior do mundo", explicou Thilak Weerasinghe, presidente da Autoridade Nacional de Joias e Gemas do Sri Lanka. “Dado o tamanho e valor, acreditamos que interessará a colecionadores privados ou museus.”

De acordo com os especialistas, o aglomerado pode não ser inteiramente formado por pedras de alta qualidade. Mesmo assim, autoridades do Sri Lanka esperam que a descoberta atraia a atenção especialistas e compradores em todo o mundo.