Notícias » Mundo

Homem encontra restos de bombas usadas para deter catastrófica erupção em 1935, no Havaí

Um total de 40 fragmentos foram encontrados por acaso, no maior vulcão ativo do planeta

Vanessa Centamori Publicado em 11/03/2020, às 13h39

Uma das bombas utilizadas para deter a erupção do Vulcão Mauna Loa, em 1935
Uma das bombas utilizadas para deter a erupção do Vulcão Mauna Loa, em 1935 - Divulgação

Enquanto caminhava na região inferior do maior vulcão ativo do planeta, o Mauna Loa, no Havaí, o fotógrafo Kawika Singson encontrou acidentalmente 40 restos de bombas de 1935. No período, as bombas foram utilizadas na intenção de reter a lava e salvar a cidade havaiana de Hilo de uma catástrofe quase iminente. 

Mas claro, quando Singson encontrou os fragmentos, ele não fazia ideia do que eram aqueles objetos. O homem alertou as autoridades do Hawaii Volcano Observatory ( HVO), que dataram os achados e descobriram a sua importância. 

Imagem da erupção de 1935 do vulcão Mauna Loa / Crédito: Domínio Público 

 

Segundo a entidade, a ideia de usar bombas para conter erupções vulcânicas começou em 1881. Mas foi só em novembro de 1935 que o fundador da HVO, Thomas A. Jagger, começou a rastrear o fluxo de lava do fenômeno. Na ocasião, o magma parecia estar indo em direção noroeste, passando longe de Hilo. 

No entanto,isso mudou um mês depois, quando um segundo derramamento de lava abriu um canal que se direcionou até a cidade, que tinha mais de 20 mil habitantes na época. Jagger então discutiu com o químico Guido Giacometti e, após um acordo, ambos decidiram que deveriam lançar aviões com bombas para impedir a lava. 

Área nordeste do vulcão durante outro grande derramamento de lava, que ocorreu em 1984 / Crédito: Domínio Público 

 

As naves Air Corps, do governo dos Estados Unidos,  jogaram então dois explosivos, seguidos por uma segunda onda de bombas de demolição. A eficácia do ato foi questionada por algumas autoridades, como o geólogo do Serviço Geológico dos Estados Unidos, Harold Stearns. 

No entanto, Jagger jurou que a tentativa foi o que salvou Hilo, chegando a escrever que sua hipótese foi o que atrasou o movimento da erupção. A estimativa era de que o magma se movia a uma velocidade de cerca de 1,6 km por dia, a menos de 80 km do centro da cidade. O mistério se foi realmente as bombas que pararam a lava permanece até hoje.