Notícias » Bizarro

Homem invade museu fechado pela quarentena para tirar selfies com dinossauros na Austrália

Além de passear por 40 minutos sendo registrado pelas câmeras de segurança, o estudante ainda roubou um chapéu de caubói e fugiu pela janela

Wallacy Ferrari Publicado em 23/05/2020, às 14h30

O jovem com o chapéu roubado (à esq.) e tirando uma selfie com o fóssil de dinossauro (à dir.)
O jovem com o chapéu roubado (à esq.) e tirando uma selfie com o fóssil de dinossauro (à dir.) - Divulgação

O tédio na quarentena consegue surpreender até os mais ociosos. Paul Kuhn, 25, é estudante em uma universidade de Sydney, na Austrália, e decidiu realizar um feito bizarro para se entreter durante o isolamento social. Aproveitando que o Australian Museum, principal museu de história natural e antropologia do país, estava completamente vazio, o jovem montou um plano para conhecer as imediações.

Furando o bloqueio de segurança do edifício, o universitário alemão subiu em andaimes externos próximos ao prédio e entrou por uma janela superior do museu por volta da 1h00 da manhã, pondo em risco a própria vida na aventura. Assim que entrou, desceu a escadaria de incêndio e passou 40 minutos caminhando por todos os setores do edifício.

Com a visita inteiramente registrada pelo circuito interno de câmeras, o jovem tirou selfies com diversas peças, chegando a encostar nas mesmas e fotografá-las com flash, ações não permitidas pelo museu quando está em pleno funcionamento. Em certo momento do vídeo, o jovem posiciona a cabeça dentro da boca de um fóssil de dinossauro para uma selfie e, antes de sair, rouba um chapéu de caubói e uma peça não identificada.

De acordo com a CCTV, Paul saiu do museu pelo mesmo caminho que entrou, sem danificar nenhum dos objetos. Dias depois da visita, feita no dia 11 de maio, o jovem foi identificado e compareceu a um tribunal na segunda-feira, 18, onde foi autorizado a continuar os estudos no país, mas deve aderir ao toque de recolher e teve de entregar seu passaporte para as autoridades australianas.