Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Crimes

Homem pega celular de entregador, expõe golpe e viraliza nas redes

Paulo Gonçalves relatou em seu Twitter como quase foi vítima de ‘Golpe do Motoboy’, entenda!

Fabio Previdelli Publicado em 07/02/2022, às 12h39

Celular que foi usado no golpe - Divulgação/Twitter/@paulorgoncalves
Celular que foi usado no golpe - Divulgação/Twitter/@paulorgoncalves

“Cheirinho que vou receber o golpe do motoboy”, foi assim que o analista de teste Paulo Gonçalves, de 26 anos, viralizou no Twitter no último final de semana ao reportar uma nova artimanha que criminosos estão usando.

O chamado ‘Golpe do Motoboy’ consiste em golpistas que dizem ser entregadores de comida ou de mercadorias. Entretanto, no ato de dar o suposto produto às vítimas, eles pedem para que uma selfie seja feita, como um modo de confirmar a entrega. Porém, a foto é usada na aprovação de financiamentos em aplicativos de bancos e corretoras. 

“2 bancos consultaram meu score no serasa hoje e uma floricultura inexistente disse q vão me entregar um presente (remetente oculto) hoje ainda. Se pedir p tirar foto de comprovação da entrega, encaixa no passo a passo do golpe”, tuitou. 

Quando recebeu as flores, as suspeitas de Paulo se confirmaram: o entregador pediu para tirar uma selfie dele. Entretanto, Gonçalves pegou o celular do golpista e ainda o filmou fugindo. O caso aconteceu em Belo Horizonte (MG).

Com o aparelho em mãos, o jovem constatou que as parte da tela que havia sido coberta com fita adesiva escondia o aplicativo de um banco, que estava na área de confirmação de financiamento. 

Meu plano era pegar o celular para provar que era um golpe e não deixar o golpista ir embora. Mas ele nem tentou pegar o celular de volta; fugiu assim que eu tomei", relatou ao UOL. 

Em uma delegacia próxima a sua casa, Paulo registrou um Boletim de Ocorrência e entregou o celular, com a tela desbloqueada, que era do criminoso aos policiais. “Me preocupei com a minha segurança e em ter o máximo de provas possível, tirando print do Serasa, conversa pelo Whatsapp, SMS, tudo."

Os tuítes de Paulo Gonçalves viralizaram no Twitter, com mais de 25 mil curtidas. O jovem, que é deficiente auditivo, dedica seu perfil a falar sobre tecnologia e a inclusão de pessoas com deficiência. Apesar da repercussão, ele se diz receoso.

"Evito falar de qualquer coisa privada que possa identificar aonde moro ou aonde vou. Acredito que, com o tempo, as pessoas vão parar de me seguir, caso não gostem de nenhum dos dois assuntos."