Notícias » Nepal

Homem pode ser preso após morte de jovem em "cabana da menstruação" no Nepal

Na prática ilegal, mulheres são afastadas da sociedade no período em que estão menstruadas; e não podem chegar perto do sexo oposto

Isabela Barreiros Publicado em 08/12/2019, às 11h34

Mulher mantida em cabana durante o Chhaupadi, no Nepal
Mulher mantida em cabana durante o Chhaupadi, no Nepal - Save The Children ONG

Essa pode ser a primeira vez em que o Chhaupadi, prática que mantém mulheres afastadas da sociedade durante o período de menstruação, causa uma condenação no Nepal. Após Parbati Buda Rawat, de 21 anos, ter sido encontrada morta dentro de "cabana da menstruação", seu cunhado pode ser preso em decorrência da reclusão forçada.

Rawat faleceu depois de sufocar com a fumaça de um incêndio dentro de sua própria cabana. Ela estava tentando aquecer o local, que pode ficar muito frio devido ao clima da região. Caso o homem seja condenado, ele passará três meses preso e também deverá pagar uma multa de 3.000 rúpias nepalesas, aproximadamente R$ 108.

O costume tradicional é ilegal no Nepal desde 2017, no entanto, ainda ocorrem em inúmeras regiões rurais do país. Quando estão menstruadas, as mulheres são obrigadas a permanecer em um local separado de suas famílias, não podem encostar em alguns alimentos específicos, símbolos religiosos e, principalmente, homens. 

Nesse período, elas são colocadas em cabanas ou até mesmo galpões de gado por serem consideradas “impuras” e dissiparem “má sorte”. Segundo a BBC News, pelo menos três casos de Chhaupadi causaram mortes apenas neste ano. 

"É positivo ver a polícia agir proativamente e isso ajudará a desencorajar as pessoas a seguirem a tradição. Mas há um longo caminho a percorrer para acabar com isso”, disse Radha Poudel, ativista nepalesa, em entrevista à agência AFP.