Notícias » Reino Unido

Homem que acumulou 60 mil itens por 18 anos deixa uma coleção avaliada em R$ 29 milhões

Ramann Shukla, conhecido como o maior ‘acumulador’ do Reino Unido, faleceu em 2020 e agora seus objetos serão vendidos

Penélope Coelho Publicado em 09/10/2020, às 14h45

Fotografia dos diversos itens acumulados
Fotografia dos diversos itens acumulados - Divulgação / Casa de leilão Unique Auctions

Há 18 anos, um homem chamado Ramann Shukla, decidiu começar a coletar diversos objetos com a intenção de um dia vendê-los para auxiliar sua renda futuramente, contudo, o que verdadeiramente aconteceu foi um acumulo de mais de 60 mil itens variados em sua casa. As informações são do portal de notícias UOL.

O homem faleceu no início de 2020 aos 64 anos de idade e deixou em sua residência localizada em Nottingham, na Inglaterra, uma coleção milionária. Os itens foram avaliados em 4 milhões de libras, cerca de R$ 29 milhões na conversão atual da moeda.

O irmão de Shukla procurou uma casa de leilões para que a venda dos objetos pudesse ser realizada. Os itens incluem peças raras de personalidades importantes como fotos autografadas e cartas históricas sobre o presidente John F. Kennedy, Winston Churchill, Gandhi e Elvis Presley.

Após semanas desembrulhando os objetos, os membros da casa de leilão Unique Auctions separaram quatro dias para as vendas dessas peças, que devem acontecer entre 22 e 25 de outubro. De acordo com o responsável pela empresa, Terry Woodcook, essa é a primeira vez que ele encontra uma coleção dessa dimensão em quase 50 anos trabalhando nessa área, por isso, Woodcook coroou Ramaan como o "maior acumulador do Reino Unido".