Notícias » Paris

Homem que atacou pessoas em Paris acreditou que o alvo era o Charlie Hebdo

Homem de 18 anos atacou duas pessoas com uma faca da açougueiro pensando que elas trabalhassem na notória revista

Caio Tortamano Publicado em 26/09/2020, às 11h44

Imagem do local após o ataque
Imagem do local após o ataque - Divulgação /Twitter/ Sky News

Após ter realizado um ataque com uma faca de açougueiro deixando duas pessoas feridas em estado grave em Paris, investigadores descobriram que o autor da violência acreditava que seu alvo era a redação de Charlie Hebdo. A sede do jornal, no entanto, mudou de endereço depois dos atentados ocorridos em 2015.

A polícia francesa prendeu o homem pouco depois do ataque, que confessou a intenção do crime. Conforme noticiado pelo UOL, uma das fontes ligadas à investigação afirmou que o rapaz de 18 anos de origem paquistanesa “assumiu seu ato, que está no contexto da republicação das caricaturas do profeta Maomé”.

O jovem atacou dois funcionários de uma empresa que funciona na antiga sede do jornal, mas que não está relacionada com a situação.

Atentado

Cinco anos atrás, um atentado terrorista vitimou 12 pessoas ligadas a publicação do periódico Charlie Hebdo depois que foram publicadas caricaturas satirizando a religião islâmica e o profeta Maomé. No início de setembro, novas caricaturas voltaram a ser publicadas em razão da abertura do julgamento aos responsáveis pelo covarde ataque.

O ministro do Interior francês, Gérald Darmanin, classificou o novo ato como “um novo ataque sangrento contra nosso país”. Em 2015, além dos assassinatos aos cartunistas, uma onda de ataques ocorrida em novembro do mesmo ano foi muito mais letal, com mais de 200 mortos.