Notícias » Estados Unidos

Homem que cresceu em casa de acolhimento adota cinco crianças nos Estados Unidos

O rapaz de 29 anos adotou os primeiros três meninos do grupo, e só depois descobriu que eles tinham duas irmãs

Caio Tortamano Publicado em 05/11/2020, às 16h30

Robert ao lado de seus cinco filhos adotivos
Robert ao lado de seus cinco filhos adotivos - Divulgação/ Facebook

Depois de ter crescido em uma casa de acolhimento, o estadunidense Robert Cartier, de 29 anos, adotou cinco crianças — todos irmãos — que viviam separados pelo sistema de adoção dos Estados Unidos

Ao telejornal Good Morning America, Cartier relatou: “Eu cresci no sistema de acolhimento e sempre quis ter filhos. Tem muitas crianças no mundo que precisam de um lar, então decidi que, quando pudesse, adotaria”.

Os primeiros filhos adotivos de Robert foram acolhidos por ele em 2018, Giovanni, Kiontae e Robert. Só depois Cartier foi descobrir que os três tinham ainda outras duas irmãs.

Ao saber disso — lembrando de sua infância separado de seus oito irmãos —, o homem entrou com um pedido na Justiça para unir a família e adotar as outras duas garotas, Marionna e Makayla.

Os cinco foram reunidos, então, após terem sido afastados de seus pais pelo sistema de adoção dos Estados Unidos, depois de constatada negligência por parte dos progenitores.

Stacey Barton, que trabalha no Departamento de Serviços de Trabalho e Família de Ohio, afirmou em comunicado que “Carter era o único pai adotivo disposto e capaz de adotar todas as crianças”, já que sua história de vida o tornou ciente da importância e dos sacrifícios a serem tomados para cuidar de tantos filhos adotivos.