Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Homem que filmou rapaz negro acorrentado alega ‘zoeira’

Segundo o médico, o vídeo não passou de uma ‘uma encenação teatral, como se fosse um filme’

Redação Publicado em 17/02/2022, às 10h10

Jovem negro filmado pelo médico em Goiás - Divulgação/Redes sociais
Jovem negro filmado pelo médico em Goiás - Divulgação/Redes sociais

Um vídeo circulando nas redes sociais que mostra um jovem negro acorrentado, filmado por um médico, fez com que o homem fosse investigado por injúria racial. Agora, ele afirma que a gravação não passou de uma “zoeira” e que o registro foi feito “como se fosse um filme”.

No vídeo, o rapaz aparece com correntes nos pés e algemas nas mãos, além de ter o pescoço preso por um ferro. O registro foi feito na cidade de Goiás e publicado na última terça-feira, 15, no perfil do profissional.

É possível ouvir o médico falando: "Falei para estudar, mas não quer. Então vai ficar na minha senzala".

Como noticiou o jornal O Globo, o homem investigado afirmou na rede social que não havia “intenção nenhuma de magoar, irritar e nenhuma apologia a nada”. Ele também disse que é amigo do jovem e que o “roteiro” teria sido feito em conjunto.

“Ele é meu amigo e gostaria de pedir desculpa se alguém se sentiu ofendido. Foi uma encenação teatral. Desculpa”, acrescentou.

Em um segundo vídeo, o rapaz filmado aparece alegando que o médico é "como um pai" e que o "ajuda em tudo".

O caso está sendo investigado desde que a gravação em que o jovem negro acorrentado viralizou na web. O delegado responsável, Gustavo Barreto, informou que a filmagem teria sido feita em uma escola na zona rural da cidade.

“Vamos apurar se o fato se trata apenas de uma brincadeira de profundo mau gosto ou de possível prática de constrangimento ilegal ou injúria racial”, declarou o delegado ao portal G1.