Notícias » Estados Unidos

Homem que matou filhos por acreditar que os pequenos possuíam ‘DNA de cobra’ pode ser condenado à morte

Matthew Taylor Coleman é adepto do movimento conspiratório QAnon

Penélope Coelho Publicado em 10/09/2021, às 09h14

Fotografia de Matthew Taylor Coleman
Fotografia de Matthew Taylor Coleman - Divulgação/Instagram/Matthew Taylor Coleman

De acordo com informações publicadas na última quarta-feira, 8, pela Rolling Stone norte-americana,Matthew Taylor Coleman, de 40 anos, acusado de matar seus dois filhos, pode enfrentar pena de morte em um tribunal federal de San Diego, nos EUA.

O caso aconteceu em agosto deste ano, na ocasião, o norte-americano adepto do movimento conspiratório QAnon, estava convencido de que seus filhos pequenos tinham “DNA de cobra”.

O instrutor de surfe teria levado seu filho Kaleo, de dois anos de idade, e sua filha Roxy, de 10 meses, para o México e assassinou as crianças com uma arma, antes de retornar para os EUA.

Na ocasião, Coleman afirmou que sabia que estava agindo errado, contudo, segundo ele, matar os filhos era “a única coisa que poderia fazer que salvaria o mundo".

Acusado de crimes hediondos, foi revelado pelo tribunal que os atos de Taylor podem acarretar na pena máxima de morte, ou, prisão perpétua. O futuro de Matthew ainda será avaliado pelos promotores do caso, que devem divulgar em breve a decisão.