Notícias » Brasil

Homem que matou 'hipster da Federal' agiu em legítima defesa, concluem autoridades

Lucas Soares, que ficou conhecido durante a Lava Jato, foi morto após invadir uma residência em março

Redação Publicado em 13/04/2022, às 13h45

'Hipster da Federal' em praia e durante condução do então deputado Eduardo Cunha
'Hipster da Federal' em praia e durante condução do então deputado Eduardo Cunha - Divulgação / Redes sociais (esq.) / Wilson Dias / Agência Brasil (dir.)

A Polícia Civil de Goiás concluiu que os disparos fatais contra Lucas Valença, popularmente apelidado de 'hipster da Federal', foram em legítima defesa, encaminhando o inquérito à Justiça de Goiás na última terça-feira, 12.

Contudo, o autor dos tiros foi indiciado por posse ilegal de arma de fogo e responde em liberdade.

O morador da residência invadida pelo agente em Buritinópolis inicialmente havia sido preso em flagrante, mas foi liberado após pagar fiança.

Na noite de 2 de março deste ano, Lucas teve um surto psicótico e, proferindo gritos e xingamentos, tentou arrombar uma casa afirmando visualizar um demônio no local.

Pouco após desligar o disjuntor que proporcionava energia elétrica ao imóvel, ele foi surpreendido pelo morador da residência, que protegia sua filha e esposa e usou da situação como justificativa para validar o tiro, resguardando a própria integridade física e da família.

Quem era o 'hipster da Federal'?

Durante a prisão do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, Lucas viralizou ao aparecer em uma das fotografias ostentando um fervoroso coque samurai e uma barba preenchida, o agente foi alvo de diversos comentários sobre sua beleza e estilo "lenhador", recebendo o apelido de 'Hipster da Federal' e, em poucos dias, assim se tornando uma sensação pública pela fama.

Nascido no município de Posse, no nordeste de Goiás, ele se mudou para Brasília para se tornar membro da PF, entrando na corporação em 2014. Pouco depois aproveitou da fama e participou de blocos de Carnaval, participações em programas de TV e até manifestou apoio ao presidente Jair Bolsonaro.