Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Facadas

Homem que matou sete pessoas à facadas há 14 anos é executado no Japão

Tomohiro Kato demonstrou arrependimento em carta escrita enquanto aguardava o julgamento

Isabela Barreiros Publicado em 26/07/2022, às 09h56

Policial acompanha prisioneiro - Getty Images
Policial acompanha prisioneiro - Getty Images

Um homem que matou sete pessoas à facadas em Tóquio há 14 anos foi executado nesta terça-feira, 26, por enforcamento. Ele havia sido condenado à morte em 2011 e a decisão foi mantida em 2015, informou a emissora pública japonesa NHK.

Tomohiro Kato, de 39 anos, realizou um ataque frenético no distrito de Akihabara, conhecido pelas lojas de eletrônico e subcultura geek, onde dirigiu um caminhão contra uma multidão de pedestres; depois, desceu do veículo e esfaqueou sete pessoas.

O crime, que aconteceu em junho de 2008, chocou o Japão na época e se tornou o pior do país em sete anos. O homem foi preso logo depois dos ataques e precisou que um policial armado o confrontasse para ser detido.

“Vim para Akihabara para matar pessoas. Não importava quem eu mataria”, disse Kato às autoridades quando foi preso, acrescentando estar “cansado da vida”.

Segundo o jornal britânico The Guardian, o crime foi planejado: ele havia visitado o distrito inúmeras vezes e sabia que a área estaria cheia. Também estava documentando sua ida ao local através de quadros de avisos na internet, em que reclamava do emprego e da solidão.

Promotores do caso alegaram que Kato ficou ainda mais raivoso quando seus comentários online não surtiram o efeito que esperava. Naquele período, ele também lidava com a decepção de uma mulher que parou de conversar com ele pela internet após receber uma foto sua.

Arrependimento

Ainda de acordo com a publicação, o japonês demonstrou arrependimento dos esfaqueamentos enquanto aguardava o julgamento de seu caso por meio de uma carta escrita a um motorista de táxi, de 56 anos, que feriu durante o ataque.

No texto, publicado pela revista semanal Shukan Asahi, ele escreveu que as vítimas "estavam aproveitando suas vidas e tinham sonhos, futuros brilhantes, famílias calorosas, amantes, amigos e colegas”.

O Japão vem enfrentando críticas do mundo inteiro enquanto insiste em aplicar a pena de morte, resistindo à pressão internacional para abolir à execução por enforcamento para os crimes cometidos no país.


+O site Aventuras na História está no Helo! Não fique de fora e siga agora mesmo para acessar os principais assuntos do momento e reportagens especiais. Clique aqui para seguir.