Notícias » Estados Unidos

Homem que realizou massacre em redação de jornal recebe prisão perpétua

Em 2018, Jarrod Ramos tirou a vida de cinco funcionários do local sob o pretexto de vingar-se do jornal

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 28/09/2021, às 18h12

Fotografia de Jarrod Ramos
Fotografia de Jarrod Ramos - Divulgação / Polícia de Maryland

Nesta terça-feira, 28, o responsável pelo tiroteio na redação de um jornal no estado norte-americano de Maryland foi condenado pela justiça estadunidense. 

Conforme repercutido pela CNN, Jarrod Ramos foi autor do assassinato de cinco funcionários do Capital Gazette, um jornal local, em junho de 2018.

A sentença recebida por ele foi uma soma de cinco prisões perpétuas sem liberdade condicional e uma prisão perpétua que permitiria o benefício. As penas serão cumpridas uma atrás da outra, o que na prática é uma condenação vitalícia sem direito à liberdade condicional. 

Os seis sobreviventes do sangrento episódio e também familiares das vítimas testemunharam durante as audiências realizadas no decorrer do julgamento de Ramos.

Cicatrizes deixadas pela violência

Um dos jornalistas que perdeu a vida durante o tiroteio foi John McNamara, especializado na categoria de esportes, que estava a apenas três anos de se aposentar, e finalizava um livro. 

Wendi Winters, outra das vítimas, era mãe de duas jovens, sendo que a mais nova tinha apenas 20 anos quando sofreu a perda. 

"Ela nunca vai me ver me apaixonar, me casar, ter filhos; ela não me viu me formar na faculdade. Minha mãe está perdendo todos os grandes eventos da minha vida. Mas estou aqui para este grande evento em sua vida após a morte, e Wendi estaria aqui conosco", relatou Summerleigh Winters Geimer, a caçula da repórter, segundo repercutido pela CNN. 

Mesmo entre aqueles que conseguiram escapar das balas de Jarrod, esses últimos anos lidando com o trauma causado pelo evento não foram fáceis. 

"Houve dias em que me perguntei por que vivia ou se deveria viver", contou Selene San Felice que se salvou ao ficar escondida embaixo de uma mesa. 

O 'motivo'

A motivação para o horrendo crime de Ramos teria sido uma publicação feita pelo Capital Gazette no ano de 2011. O artigo trazia uma confissão que ele havia feito após ser acusado de assédio. 

Em 2012, o norte-americano tentou processar o jornal por difamação, porém não teve sucesso. Anos depois, ele se decidiria por vingar-se dos jornalistas. 

"Acho que ficou muito claro que este caso não era sobre o réu de alguma forma sendo injustiçado pelo jornal, mas sim sobre o fato que ele explorou seu processo, e sua perda do processo, e matou pessoas inocentes apenas para sentir melhor sobre si mesmo", concluiu o promotor que cuidou do caso.