Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Tesouro

Homem se perde e descobre tesouro da Idade do Bronze usando detector de metais

No Reino Unido, um homem estava com um grupo quando se perdeu e nessa aventura acabou encontrando um grande tesouro de guerra da Idade do Bronze

John Belgrove segura duas seções da espada que encontrou - Reprodução/MaxWillcock/BNPS
John Belgrove segura duas seções da espada que encontrou - Reprodução/MaxWillcock/BNPS

Um detector de metais no Reino Unido encontrou recentemente um tesouro da Idade do Bronze, que inclui uma espada, uma cabeça de machado e joias. John Belgrove fez a descoberta após se separar de um grupo de colegas durante um evento de caça ao tesouro em Dorset, um condado no sudoeste da Inglaterra.

Enquanto caminhava em direção a um terreno mais alto em busca de seus colegas, seu dispositivo de repente sinalizou uma descoberta. “Ficou claro que havia metal ali, mas pensei que seria apenas uma lata velha ou algo assim”, disse Belgrove ao The Guardian.

Cavei cerca de 20 centímetros e encontrei um objeto de formato estranho coberto de argila”.

Esse objeto misterioso revelou-se uma espada rapier de 61 centímetros, quebrada em três partes, provavelmente de forma intencional. O punho ou cabo de bronze da espada foi trabalhado para parecer madeira. Esta arma é uma das três espadas desse estilo conhecidas na Grã-Bretanha, segundo o Live Science.

Escavações subsequentes descobriram uma pulseira decorativa e uma cabeça de machado de palstave de metal, uma ferramenta comum da Idade do Bronze que seria presa a um cabo de madeira.

Quando vi a cabeça do machado, eu sabia que era um tesouro da Idade do Bronze”, disse Belgrove. "Minha cabeça estava girando. A lâmina da espada ainda estava afiada".

Possível exposição

Belgrove entregou o tesouro — conhecido como Tesouro da Idade do Bronze Médio de Stalbridge — ao Museu Dorset, que declarou as peças como "importantes nacionalmente", de acordo com um comunicado.

“Este tesouro é incrivelmente especial”, disse Elizabeth Selby, diretora de coleções do Museu Dorset, também ao The Guardian. “A espada rapier é realmente incomum por causa do cabo de bronze fundido. A decoração da pulseira também era bastante incomum”.

Selby acrescentou que os tesouros oferecem uma nova perspectiva sobre as pessoas que viveram nesta região durante a Idade do Bronze (cerca de 2.300 a 800 a.C.). O museu planeja incluir os itens em uma próxima exposição, conforme indicado no comunicado.