Notícias » Oceania

Homens que ficaram isolados em ilha por 29 dias afirmam ter tido "uma boa pausa" da realidade

Os cidadãos tiveram problemas com o GPS no último dia 3 de setembro, sendo resgatados em Papua Nova Guiné

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Penélope Coelho Publicado em 09/10/2021, às 11h15

Imagem ilustrativa de pescadores nas Ilhas Salomão
Imagem ilustrativa de pescadores nas Ilhas Salomão - Getty Images

Apesar de um período de 29 dias longe de contato com a civilização, dois homens que ficaram perdidos após partirem das Ilhas Salomão manifestaram alívio após o resgate em entrevista ao jornal britânico The Guardian; segundo eles, o período em que ficaram isolados do mundo "foi uma boa pausa de tudo".

Livae Nanjikana e Junior Qoloni tiveram problemas com o GPS, que parou de funcionar ainda no mar, enquanto tentavam chegar na cidade de Noro, na Ilha Nova Geórgia. Porém, sem orientação geográfica, acabaram a 400 quilômetros do local de partida, em uma costa isolada de Papua Nova Guiné.

A justificativa dos rapazes se deu, principalmente, pelas horas seguintes sem o GPS, enfrentando chuva e vento intenso: “Quando veio o mau tempo, estava ruim, mas ficou pior e tornou-se assustador quando o GPS morreu. [...] Não conseguíamos ver para onde estávamos indo, então decidimos desligar o motor e esperar, para economizar combustível”.

Ao longo dos 29 dias presos na ilha, se alimentaram de um saco de laranjas que estava no barco, além de água da chuva coletada com uma lona e cocos da costa, até serem localizados por um pescador que conhecia a região. Posteriormente, foram conduzidos a uma clínica para análise e liberados para retornarem para as Ilhas Salomão.