Notícias » Primeira Guerra

Hospital que atendeu soldados feridos na Primeira Guerra corre risco de ser destruído

Com a demolição, podem ser perdidos trechos preciosos da história do local — que foi projetado pelo mesmo arquiteto do Palácio de Buckingham

Vanessa Centamori Publicado em 04/03/2020, às 12h30

Cartão postal do Cardigan Memorial Hospital
Cartão postal do Cardigan Memorial Hospital - Governo do Reino Unido

A antiga construção do Cardigan Memorial Hospital, que atendeu soldados feridos na Primeira Guerra Mundial,  pode ser destruída por uma associação de habitação no País de Gales. No lugar onde funcionou a instituição hospitalar serão construídos escritórios e até 40 casas para idosos. 

Com a demolição, podem ser perdidos trechos preciosos da história do local, que foi projetado pelo arquiteto do Palácio de Buckingham, John Nash, e aberto em 1922. O hospital está abandonado desde dezembro de 2019, quando o último paciente foi atendido. 

Cardigan Memorial Hospital, no País de Gales / Crédito: Wikipedia Commons 

 

O terreno do Cardigan Memorial Hospital não foi útil só durante a Primeira Guerra, mas também abrigou um convento durante a Idade Média. “ O edifício original provavelmente foi estabelecido por Roger de Clare, por volta de 1160, como o convento beneditino de Santa Maria", contou o historiador Glen Johnson, ao site Cambrian News.

O especialista disse ainda à BBC que o lugar deveria ser alterado somente se suas características arquitetônicas originais fossem mantidas."O problema com o desenvolvimento das coisas é que perdemos coisas insubstituíveis", afirmou.

Ativistas da Wales e da West Housing Association anunciaram que estão  trabalhando com a comunidade local para proteger o antigo hospital, mas seus planos estão ainda em "estágios iniciais".