Notícias » Coreia do Norte

“Hostilidade profunda”: Coreia do Norte responde a comentários de Biden sobre testes balísticos

Alto-funcionário de Kim Jong-un falou em tom de ameaça contra o governo americano

Alana Sousa Publicado em 27/03/2021, às 10h15

Kim Jong-un durante um evento
Kim Jong-un durante um evento - Divulgação/Youtube

Após os comentários do governo americano, no qual Joe Biden falou sobre os testes com dois mísseis balísticos da Coreia do Norte, que teriam acontecido na última quinta-feira, 25, a nação de Kim Jong-un respondeu ao presidente dos EUA em tom de ameaça.

Em comunicado, o governo norte-coreano disse: “Se os Estados Unidos continuarem com essas declarações imprudentes sem pensar nas consequências, talvez tenham que lidar com algo que não será bom”, em carta assinada por Ri Pyong-chol, alto funcionário do país, que também esteve presente nos testes da última semana.

A Coreia do Norte ainda afirmou que “o novo governo dos EUA obviamente deu um primeiro passo em falso”, alegando que Biden agiu com “hostilidade profunda”, em seus recentes comentários.

“Estamos consultando nossos sócios e aliados. Haverá uma resposta consistente se optarem por uma escalada dos testes”, havia declarado o presidente americano em uma coletiva de imprensa. Para Biden, o governo de Kim jong-un é uma das suas principais prioridades de política externa para seu mandato.

Enquanto isso, o líder supremo norte-coreano já disse estar disposto a “continuar a aumentar nossas forças armadas mais avassaladoras e capacidades militares”.