Notícias » Ciência

Humanos da Índia sobreviveram à erupção do vulcão Toba há 74 mil anos, afirmam cientistas

Segundo a teoria da catástrofe de Toba, a população humana foi drasticamente reduzida, levando a quase extinção da espécie

Isabela Barreiros Publicado em 26/02/2020, às 07h00

Ferramentas de pedra encontradas na Índia
Ferramentas de pedra encontradas na Índia - Universidade de Queensland

De acordo com um novo estudo publicado na revista científica Nature Communications, populações humanas que viviam na Índia há 74 mil anos sobreviveram à erupção do vulcão Toba. Acreditava-se que essa catástrofe teria reduzido drasticamente o número de humanos na Terra e quase extinguido a espécie.

A recente teoria baseia-se em descobertas feitas na região que datam de um período após a erupção. Ferramentas feitas de pedra foram encontradas na Índia, o que sugere que alguns desses humanos conseguiram prosperar, migrando, após o drástico período, para a Eurásia.

“Embora as cinzas de Toba tenham sido identificadas pela primeira vez no Vale do Son nos anos 80, até agora não tínhamos evidências arqueológicas associadas, então o local de Dhaba preenche uma grande parte lacuna cronológica”, explica o pesquisador Jagannath Pal, da Universidade de Allahabad, na Índia.

Segundo o principal autor da pesquisa, Chris Clarkson, da Universidade de Queensland, as ferramentas encontradas em Dhaba eram muito semelhantes às usadas pelo Homo sapiens na África, em um período próximo.

“O fato de esses kits de ferramentas não desaparecerem no momento da super-erupção de Toba ou mudarem drasticamente logo depois indica que as populações humanas sobreviveram à chamada catástrofe e continuaram a criar ferramentas para modificar seus ambientes”, conclui.