Notícias » Brasil

Humorista aponta apologia ao nazismo em deputado que ‘censurou’ Gentili

"Não deixem nossos filhos diante deste deputado", disse Maurício Meirelles em suas redes sociais; André Fernandes rebate e ameaça processo

Fabio Previdelli Publicado em 16/03/2022, às 16h35

O deputado André Fernandes é acusado de fazer apologia ao nazismo
O deputado André Fernandes é acusado de fazer apologia ao nazismo - Divulgação/ Redes Sociais e Bundesarchiv via Wikimedia Commons

Após a polêmica envolvendo a censura do filme ‘Como se tornar o pior aluno da escola’, escrito pelo apresentador Danilo Gentili, o humorista Maurício Meirelles usou suas redes sociais para acusar o deputado estadual André Fernandes, responsável por reacender a polêmica, de apologia ao nazismo

Para isso, Meirelles publicou uma foto em que o parlamentar está com um bigode similar ao do Führer, além de fazer um gesto com a mão muito semelhante com uma saudação nazista — com braço direito no ar e a palma estendida para baixo.

Não deixem nossos filhos diante deste deputado", escreveu o humorista em uma publicação no Twitter.

Pouco depois, Fernandes — que é conhecido por ser ávido defensor do bolsonarismo — retrucou a publicação e se defendeu da acusação. Em um repost de um vídeo publicado em fevereiro (em que respondia o deputado federal Kim Kataguiri, que o acusou do mesmo crime), o parlamentar alegou estar fazendo uma “crítica” contra Hitler, a quem ele chamou de “genocida”. 

Essa foto em questão, eu mesmo postei em minhas redes sociais”, disse. “Em um dia, onde eu estava fazendo a barba, quando postei essa imagem, eu fiz uma crítica ao Hitler. Coloquei [na legenda da imagem] genocida FDP. Um xingamento”.

André Fernandes ainda ressaltou que só existem dois projetos na Assembléia Legislativa do Ceará contra o nazismo, ambos de sua autoria — sendo que uma proíbe que professores façam propaganda contra ideologias como o nazismo e o comunismo. Por fim, ele afirma que qualquer um que tentar associá-lo a “esse regime diabólico” será processado. 

Meirelles não se posicionou após o ocorrido, mas retweetou diversos comentários que acusavam de censura as medidas tomadas contra o filme. Além disso, importante salientar, suas descrição na rede social diz: “98% ironia, deboche, questionamento e sarcasmo pra vc se irritar pois se leva a sério demais no Twitter”.