Notícias » Brasil

Idosa se decepciona com saldo de ‘dinheiro esquecido’ em bancos: ‘Fiz tanto plano’

Antônia Campos, de Natal, pensou que receberia o dinheiro confiscado da poupança durante o governo Collor e se surpreendeu com os apenas R$ 2,82

Redação Publicado em 08/03/2022, às 08h00 - Atualizado às 09h00

A aposentada Antonia Campos e a consulta no Banco Central
A aposentada Antonia Campos e a consulta no Banco Central - Arquivo pessoal

Uma idosa de 83 anos de Natal, no Rio Grande do Norte, teve seus planos frustrados ao descobrir o valor que receberia com o processo de retirada do “dinheiro esquecido” em bancos, processo iniciado na última segunda-feira, 7, pelo Banco Central.

A aposentada Antonia Campos fez planos para comprar, inclusive, um carro, com o dinheiro que imaginava receber, ideia que teve que desistir quando o sistema revelou que ela poderia retirar apenas R$ 2,82.

"Fiz tanto plano, disse que ia troca meu carro, porque o meu é pequeno demais. Gravei o dia para saber logo, mas onde já se viu banco guardar dinheiro de alguém de graça?", contou Antonia ao portal g1.

Ela explicou ainda que esperava que pudesse receber um valor elevado porque tinha poupanças na época do governo Collor, que foram confiscadas. A idosa havia guardado dinheiro da venda de uma casa no período.

"Eu pensava: será que eles vão pagar o dinheiro da poupança? Pagaram nada", comentou a aposentada.

Antonia afirmou, no entanto, que prefere trabalhar para conseguir o próprio dinheiro, tendo atuado na venda de produtos como cocadas, bolos e joias de ouro. Ela também deu uma dica: "é mais vantajoso vender cocada que ouro, porque a comida ninguém devolve".