Notícias » Bizarro

Imagem capturada por sonda em Marte revela cenário curioso

A descoberta foi registrada pela câmera mais poderosa da história a ser enviada para outro planeta

Vanessa Centamori Publicado em 15/04/2020, às 12h49

Estranha imagem de dragão em Marte
Estranha imagem de dragão em Marte - NASA

Viajando a bordo da sonda da NASA, Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), a câmera HiRISE avistou uma inusitada imagem com o formato de um dragão na superfície de Marte. A curiosa mancha está localizada na região do sistema de cânions Valles Marineris, que fica ao longo do equador do planeta vermelho

A foto foi tirada pela primeira vez em 4 de julho de 2007, a partir de uma altitude de 258 quilômetros, mas só foi divulgada agora. A câmera focou na área de Melas Chasma, que é o segmento mais largo do sistema de cânions marcianos

“Rodamos essa imagem de material em tons claros no sudoeste de Melas Chasma porque, dessa perspectiva, parece um lendário dragão chinês”, escreveu em uma postagem a conta oficial da HiRISE, no Twitter.

A câmera que registrou a foto foi desenvolvida pelo Lunar and Planetary Lab, da Universidade do Arizona, e é considerada a máquina de fotografia mais poderosa da história a ser enviada para outro planeta. 

A HiRISE tem enviado dados de Marte para a Terra desde 2006 e desde então cobriu 2,4% da superfície do planeta vermelho. Na imagem curiosa, ela conseguiu mostrar detalhes como os depósitos rochosos marcianos que ficam no chão do cânion. A morfologia dessa área é diferente do resto. 

Segundo o site IFLScience, a pesquisadora Cathy Weitz, da Universidade do Arizona, disse que tal diferença é sinal de que existe em Marte a formação de dutos. As rochas não estão quebradas, mas sim moldadas - provavelmente por correnteza de água ou por atividade tectônica. Em 2017, o Laboratório Jet Propulsion, da NASA, divulgou que de fato existe em Marte evidência de água. 

"Há evidência de água e da ação do vento como modos de formação de muitos depósitos em Melas Chasma", afirmou a agência. Muito provavelmente, o dragão então se formou pela ação do vento. A distribuição das pedras sugere ainda que as pedras da imagem foram depositadas pela água ou pela ventania.