Notícias » Coreia do Norte

Impressionante caverna de longa data foi descoberta na Coreia do Norte

O local revelou uma série de vestígios humanos, animais e vegetais, que se estenderam desde o paleolítico até tempos mais recentes

André Nogueira Publicado em 13/05/2020, às 08h00 - Atualizado às 08h45

Dentes e artefatos líticos
Dentes e artefatos líticos - Pyongyang Times

Uma caverna com longa cronologia pré-histórica foi descoberta na localidade de Hyangmok-ri, numa subdivisão de Pyongyang, Coreia do Norte. Segundo divulgação, os estratos do sítio percorrem o paleolítico, o neolítico e a Idade do Bronze.

Cerâmicas / Crédito: Pyongyang Times

 

Cerâmicas / Crédito: Pyongyang Times

 

Entre os achados, encontram-se mais de mil fósseis de animais, 16 ferramentas de pedra e 280 fósseis de esporos e pólen. Também foram escavados cinco dentes humanos, aparentemente pertencentes a uma mulher adulta. Em duas camadas diferentes, foram descobertos 50 fragmentos de cerâmica.

 

Itens biológicos / Crédito: Pyongyang Times

 

Ossadas / Crédito: Pyongyang Times

 

Segundo a Universidade Kim Il-sung, a datação por luminescência térmica localizou os objetos mais antigos do achado entre 36 e 34 mil anosa trás, no Paleolítico Tardio. A estimativa é confirmada pela análise tipológica dos tamboretes de pedra.

Artefatos líticos / Crédito: Pyongyang Times

 

Fóssil de galhada / Crédito: Pyongyang Times

 

As cerâmicas em questão indicam uma extensão do sítio ao neolítico e à Idade do Bronze, segundo pesquisadores, que analisaram o tipo e a forma dos objetos. A Sociedade de Arqueologia da República Popular da Coreia decidiu manter as pesquisas no local e a catalogação do material encontrado antes da abertura pública da caverna.