Notícias » Europa

Impressionante estátua de 6,5 mil anos é encontrada na Hungria

Além do torso confeccionado em argila, a cabeça da figura e outros artefatos feitos com cerâmica colorida foram encontrados

Wallacy Ferrari Publicado em 22/07/2020, às 12h22

Montagem reúne captura traseira e frontal de estátua feminina húngara
Montagem reúne captura traseira e frontal de estátua feminina húngara - Göcsej Museum

Uma equipe de arqueólogos do Göcsej Museum descobriu um pedaço de uma impressionante estátua com características femininas enquanto realizavam buscas em um canteiro de obras de uma pista automotiva, em Zalaegerszeg, no oeste da Hungria. A figura foi apelidada como Vênus de Egerszeg pela semelhança com a grega Vênus de Milo.

De acordo com o Hungary Today, as buscas no local eram realizadas desde o início da reforma da pista, em 2017. Com a descoberta, a equipe afirma que o artefato auxilia os especialistas a compreender um trecho importante da cultura neolítica europeia: “A estátua preserva a marca do espírito das pessoas que viveram milhares de anos atrás".

As principais peças da estatueta desenterrada / Crédito: Göcsej Museum

 

Com pouca altura, a figura tem braços amputados com ombros horizontalmente alinhados em pé, além de seios modelados cuidadosamente próximos a um adereço, na altura do pescoço, recortado a mão. A cabeça da figura foi encontrada ao lado do torso, quebrada, o que leva a crer que a estatua era uma representação completa de um corpo humano feminino.

Além da figura de argila, a equipe também encontrou alguns fragmentos de cerâmicas pintados de amarelo, vermelho e branco, além de ferramentas de pedra, datados em aproximadamente 6 mil anos. Acredita-se que eram utilizados em rituais e atividades culturais.