Notícias » Arqueologia

Impressionante quarto de escravos é encontrado em Pompeia

O achado, que está "em excepcional estado de conservação", foi anunciado no último sábado, 6. Confira as imagens!

Pamela Malva Publicado em 08/11/2021, às 21h00

Imagem do impressionante quarto encontrado em Pompeia
Imagem do impressionante quarto encontrado em Pompeia - Divulgação/ Vídeo/ Daily Mail

No último sábado, 6, o Ministério de Bens Culturais da Itália revelou uma descoberta inédita feita no Parque Arqueológico de Pompeia. Segundo a entidade, foi encontrado um impressionante quarto de escravos na cidade de Civita Giuliana.

Apesar de pequeno, o cômodo de 16 m2 surpreendeu os arqueólogos envolvidos na expedição. Isso porque, conforme narrou Dario Franceschini, ministro de Bens Culturais da Itália, o achado inusitado está "em excepcional estado de conservação".

Dentro do impressionante quarto foram encontradas três camas de madeira, compostas por cordas e tábuas trabalhadas de maneira grosseira. Simples, os móveis poderiam ser montados de acordo com a altura de quem fosse dormir ali.

Caption

 

Nesse sentido, as duas camas maiores medem cerca de 1,70 metros, enquanto a menor tem 1,40 metros. Para os especialistas, isso poderia indicar que, entre os escravos que dormiam ali — possivelmente uma família — existia uma criança.

As três camas estão dispostas em forma de ferradura e têm tamanhos diferentes, sendo uma menor, não superior a um metro e quarenta, destinada a uma criança”, narrou Gabriel Zuchtriegel, o diretor do Parque Arqueológico de Pompeia. “A aparência é de móveis essenciais, muito simples.”

No cômodo, também foram identificadas ferramentas de trabalho, o leme de uma carroça (cujos restos estavam do lado de fora do quarto), arreios de cavalo e jarras de cerâmica. Isso tudo sem contar as curiosas ânforas escondidas sob as camas e espalhadas pelo lugar, provavelmente usadas para armazenar itens e objetos pessoais.

"Além de servir de quarto para um grupo de escravos, talvez uma pequena família, como sugere o berço infantil, o ambiente servia de depósito, conforme evidenciado por oito ânforas agrupadas nos cantos deixados livres para esse fim", explicou Franceschini.

Caption

 

Acredita-se, então, que os empregados que viviam no local eram responsáveis por cuidar de uma antiga vila romana. Entre suas tarefas, os escravos provavelmente tinham de realizar obras de manutenção e a preparação das charretes de seus senhores.

Dessa forma, para os especialistas, o quarto, que tinha apenas uma pequena janela superior, sem qualquer decoração nas paredes, traz informações que irão enriquecer "ainda mais o conhecimento da vida cotidiana" do povo de Pompeia — especialmente dos escravos, uma camada da sociedade cujo estilo de vida segue pouco conhecido.

Antes do achado, classificado como “excepcional” por Zuchtriegel, a cidade de Civita Giuliana também foi palco de outras duas impressionantes descobertas. Em janeiro de 2021, foi localizada uma carruagem na mesma região e, mais tarde, os arqueólogos ainda identificaram um estábulo com restos de três cavalos.