Notícias » Brasil

Incentivou vacinação: Pedido de prisão contra William Bonner é rejeitado

Justiça do Distrito Federal rejeitou a ação contra o âncora do Jornal Nacional, da TV Globo

Redação Publicado em 17/01/2022, às 13h48

William Bonner apresentando o Jornal Nacional, da TV Globo
William Bonner apresentando o Jornal Nacional, da TV Globo - Divulgação / YouTube / TV Globo

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios rejeitou uma ação que solicitava a prisão do âncora William Bonner, da TV Globo, justificando ilegalidade em seu incentivo público a vacinação de crianças e adolescentes contra a covid-19 durante transmissão do 'Jornal Nacional', chegando a ser associado a uma suposta organização criminosa pelo autor da ação.

O pedido foi feito por Wilson Issao Koressawa, apoiador do presidente Jair Bolsonaro e ex-candidato a deputado distrital pelo PSOL, partido de oposição do chefe de estado.

Na acusação, ele afirmou que o jornalista tentou induzir pessoas ao suicídio, causar epidemia ou envenenamento de substância alimentícia ou medicinal destinada a consumo humano.

Contudo, a juíza Gláucia Falsarella Pereira Foley enalteceu que não houve crime ao exercer a liberdade de imprensa, como divulgou o jornal Estado de Minas.

"O poder Judiciário não pode afagar delírios negacionistas, reproduzidos pela conivência ativa – quando não incendiados – por parte das instituições, sejam elas públicas ou não", disse ela.