Notícias » Bizarro

Incitando violência sexual, empresa de petróleo faz campanha contra Greta Thunberg

A divulgação de um adesivo que fazia referência à ativista, ironizando a luta contra os combustíveis fósseis, incentivava o estupro da menor de idade

André Nogueira Publicado em 09/03/2020, às 10h04

Greta Thunberg em foto pessoal
Greta Thunberg em foto pessoal - Wikimedia Commons

Uma empresa petrolífera canadense divulgou uma bizarra campanha publicitária que retrata uma menina nua, de costas, com um homem puxando suas tranças de forma pornográfica. Abaixo, um escrito diz “Greta”, numa clara referência à ativista sueca Greta Thunberg.

Além da referência sexualizada e a incitação à violência realizada contra a ambientalista, o caso é agravado pelo fato de Greta ser menor de idade. Michelle Narang, que trabalha na área de petróleo, foi a primeira a denunciar a campanha de adesivos.

Campanha compartilhada do Instagram / Crédito: Divulgação/Reddit

 

Segundo o HuffPost Canada, ela teria contatado Doug Sparrow, gerente da X-Site e questionado sobre a incitação ao estupor de menores. Ele respondeu: “Greta não é uma menina, ela tem 17 anos”. “O adesivo foi distribuído como material promocional para ser afixado em capacetes”, afirmou um trabalhador da empresa ao jornal.

Segundo a Polícia Montada Real Canadense, “não existe um crime”, pois a imagem não foi considerada pornografia infantil. Em resposta às manifestações contra a campanha, a X-Site Energy Services publicou em seu site uma nota se desculpando pelo ocorrido e assumindo a responsabilidade pelo erro, mesmo que não tenha buscado retirar a imagem do circuito midiático.