Notícias » Brasil

Índices de desmatamento na Amazônia são manipulados, afirma ministro Augusto Heleno

Em entrevista, general da Reserva afirma que o maior preservador de ambiente do mundo é o Brasil e que se os números fossem verdadeiros "a amazônia já teria virado um deserto"

Joseane Pereira Publicado em 04/07/2019, às 08h00

Ministro Augusto Heleno
Ministro Augusto Heleno - Crédito: Reprodução

Em entrevista à BBC Brasil, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general da reserva Augusto Heleno, afirmou que os índices de desmatamento na Amazônia são manipulados, e que caso os porcentuais fossem verdadeiros, a floresta já teria virado um deserto.

A afirmação é uma resposta à preocupação de líderes internacionais, como a chanceler alemã Angela Merkel, com relação às políticas ambientais do governo Bolsonaro.

“A Amazônia é brasileira e quem tem que cuidar dela somos nós. Esses índices de desmatamento são manipulados. Se você somar os porcentuais que já anunciaram até hoje de desmatamento na Amazônia, a Amazônia já seria um deserto. No entanto, nós temos muito mais da metade da Amazônia intocada. E os países que nos querem cobrar o comportamento que eles acham correto nunca seguiram esse comportamento. O maior preservador de ambiente do mundo é o Brasil”, afirmou o ministro em entrevista à BBC Brasil.

Segundo dados do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), em junho deste ano o desmatamento na Amazônia cresceu quase 60% com relação a junho de 2018: de 488 km² para 762 km² de mata nativa.