Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Polícia

Internautas comparam morte de homem negro em viatura com câmaras de gás da Segunda Guerra

Depois de detida, a vítima foi trancada no porta-malas do carro, cheio de fumaça

Redação Publicado em 26/05/2022, às 18h23

Homem é asfixiado com fumaça - Reprodução Youtube / Terra Brasil
Homem é asfixiado com fumaça - Reprodução Youtube / Terra Brasil

Na última quarta-feira, 25, Genivaldo de Jesus Santos, 38, foi morto após ser trancado dentro do porta-malas de uma viatura da PRF (Polícia Rodoviária Federal), com muita fumaça, em Umbaúba, litoral sul de Sergipe.

Segundo o IML (Instituto Médico Legal), o homem sofreu asfixia. Em nota ao Uol, explicam que, ainda sem o laudo definitivo, os médicos legistas puderam identificar que a vítima faleceu por "insuficiência aguda secundária a asfixia”.

Algumas pessoas que estavam no local no momento da ação filmaram o momento em que 3 agentes se lançam sobre o homem. Genivaldo foi abordado enquanto pilotava uma motocicleta e imobilizado ao ser visto com uma cartela de remédios. O sobrinho da vítima, Wallison de Jesus, que também filmou a cena alertou os policiais: "Ele tem problema mental”, mas os agentes parecem ignorar.

Na internet, muitas pessoas compararam o ato da PRF com as câmaras de gás, utilizadas na Segunda Guerra pelos nazistas. Durante o conflito, o partido de Hitler aprisionou minorias que eram forçadas a trabalhar em campos de concentração. 

O que diz a PRF

Através de uma nota oficial encaminhada para a imprensa, a PRF de Sergipe diz que lamenta o fato e ressalta que foi aberto procedimento disciplinar para averiguar a conduta dos policiais envolvidos. Também foi registrada a ocorrência junto à Polícia Judiciária que vai apurar o caso detalhadamente.

Segundo a nota, um homem de 38 anos "resistiu ativamente a uma abordagem de uma equipe da PRF”, durante uma ação realizada na BR-101, em Umbaúba (SE). Ainda foi informado que, por conta da “agressividade” do homem, empregaram "técnicas de imobilização e instrumentos de menor potencial ofensivo para sua contenção e o indivíduo foi conduzido à delegacia da polícia civil da cidade”. Tais técnicas não foram informadas.

Na nota, ainda foi explicado que durante o deslocamento até a delegacia, o homem passou mal e foi socorrido imediatamente, sendo levado ao Hospital José Nailson Moura, onde, depois de atendido, o óbito foi constatado.