Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Medicina

Internautas se revoltam após médica ironizar paciente com infecção urinária

Além de reclamações, a recém doutora teve seu CRM denunciado

Redação Publicado em 24/05/2022, às 16h55

Tweet da suposta médica criticando paciente - Reprodução Redes Sociais
Tweet da suposta médica criticando paciente - Reprodução Redes Sociais

O Twitter foi palco da discussão sobre ética no atendimento médico no último domingo, 22. Uma médica reclamou, em seu perfil na rede, sobre um paciente com infecção urinária que precisou de atendimento na madrugada do fim de semana.

O perfil que apresentava o nome “Mari Lima” postou que “tem que ser muito filho de uma p* para parar no Pronto Socorro à 1 hora da manhã por conta de infecção urinária”.

A partir daí, o comentário da então médica viralizou. Outro perfil tirou uma captura de tela da publicação de Mari e fez um comentário acerca da má vontade da profissional e trouxe questionamentos sobre qual seria a versão mais correta da história.

Os detetives da internet foram atrás de mais informações sobre Mari e descobriram que ela é recém-formada por uma faculdade particular de Porto Velho, em Rondônia. Outras publicações feitas por ela expuseram mais reclamações feitas sobre pacientes, dos mais variados tipos de problemas.

Divisão de Lados

Os internautas se posicionaram de formas diferentes. A maioria criticou a médica, portanto, o post que expôs a profissional possui mais de 218 mil curtidas e mais de 20 mil comentários.

Dentre eles, alguns ironizando a rotina da doutora, com frases do tipo “medicina por amor” e “adoecer em horário marcado” como comentado por alguns usuários da rede.

Já outros se colocaram no lugar dos profissionais que atendem plantões durante as madrugadas e reforçaram a correria desses períodos e que, de fato, o problema do então paciente não era assim tão urgente comparado aos demais.

O assunto segue sendo um dos mais comentados na internet, no Brasil. Muitos começaram a caçoar da situação que virou piada entre várias outras redes sociais. Além de sofrer com as críticas nas redes, muitos perfis denunciaram a suposta médica por “violação do Código de Ética Médica” para o Conselho Federal de Medicina.

Nota oficial

A prefeitura de Curitiba, onde Mari mora e trabalha hoje, se manifestou em nota sobre a conduta da médica, em que dizem ser contrária ao exposto nas redes sociais: "Segundo os colegas, [a médica] sempre atendeu todos os pacientes com muito respeito e simpatia, sem reclamações por parte da população. Não tínhamos conhecimento destas publicações até o momento", afirmou a prefeitura, em nota. "Mas, devido ao fato, está suspensa das atividades de atendimento na UPA 24h deste município, até que tudo seja esclarecido. Se comprovada conduta irresponsável, que fere os princípios éticos do exercício da profissão, a mesma será desligada da equipe de plantonistas".