Notícias » Mundo

Irã contesta o Brasil por nota de apoio aos Estados Unidos

Classificando o general assassinado como terrorista, governo brasileiro foi convocado em Teerã para dar explicações

Joseane Pereira Publicado em 07/01/2020, às 06h00

Protestos contra a morte do general Qasem Souleimani
Protestos contra a morte do general Qasem Souleimani - Getty Images

Neste domingo (5), o governo do Irã convocou o representante do Brasil no Teerã pedindo explicações sobre o posicionamento do país com relação aos acontecimentos que levaram ao assassinato do general Qassem Soleimani por um míssil norte-americano.

O governo brasileiro foi representado por Maria Cristina Lopes, encarregada de negócios da Embaixada. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, "A conversa, cujo teor é reservado e não será comentado pelo Itamaraty, transcorreu com cordialidade, dentro da usual prática diplomática".

Nessa última sexta-feira, o Itamaraty divulgou uma nota classificando Soleimani e a Guarda Revolucionária Iraniana como terroristas. O comunicado, intitulado "Acontecimentos no Iraque e luta contra o terrorismo", recebeu críticas de diplomatas brasileiros.