Notícias » Oriente Médio

Irã declara que irá executar suposto espião que ajudou na morte do general Soleimani

Segundo o governo do pais, esse indivíduo teria revelado informações cruciais à CIA para o assassinato do major-general

André Nogueira Publicado em 09/06/2020, às 07h00 - Atualizado às 08h54

Comoção popular pela morte de Soleimani
Comoção popular pela morte de Soleimani - Getty Images

O judiciário do Irã anunciou hoje, 9, que irá executar o cidadão que forneceu as informações necessárias à CIA para a morte do general Qassem Soleimani, assassinado via drone em janeiro de 2020. O homem é acusado de ser espião da agência estadunidense.

Segundo o governo iraniano, a execução ocorrerá em breve, contra esse indivíduo — sem divulgar nomes — que o comando do Poder Judiciário acusa ser o responsável pela divulgação das informações. Segundo porta-voz da instituição, o cidadão revelou informações cruciais não apenas à CIA, mas também à agência israelense Mossad, principal ameaça ao Irã na região.

Qassem Soleimani foi morto com o abatimento de um avião por drones estadunidenses durante decolagem em um aeroporto em Bagdá, no Iraque, no começo de 2020, dando origem a uma crise diplomática. O general era o principal militar do Irã, responsável pela chefia da Guarda Revolucionária Islâmica e da Força Quds.