Notícias » Europa

Itália autoriza, pela primeira vez, pedido de suicídio assistido no país

O pedido foi feito por um homem que está tetraplégico há 10 anos

Paola Orlovas, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 24/11/2021, às 12h05

Praça italiana
Praça italiana - Getty Images

Foi autorizado pela primeira vez na história da Itália, na última terça-feira, 23, um pedido de suicídio assistido, feito por um homem tetraplégico que ativistas identificam como Mario. A decisão foi tomada por um comitê de ética na região de Marche.

O homem, que optou não usar por seu nome verdadeiro, está tetraplégico há 10 anos, e depois de tanto tempo sem conseguir se mover, fez o pedido de suicídio assistido para as autoridades locais. As informações são da Reuters.

O comitê de ética de Marche enxergou que a condição de Mario atendia aos requisitos que foram estabelecidos por uma decisão do tribunal constitucional de 2019, que compreende que uma patologia crônica e irreversível e que está causando um sofrimento considerado como intolerável pode ser um motivo para a aprovação do suicídio assistido.

Depois da aprovação pelo comitê, Mario disse para o grupo de ativistas italiano Associazione Luca Coscioni: “Me sinto mais leve, me aliviei de toda a tensão que acumulei ao longo dos anos.”

O comitê avaliou o caso do homem após uma petição enviada à autoridade regional de saúde e um recurso do tribunal serem negados. O direito de morrer, é um tópico controverso no país, altamente influenciado pela igreja católica, que se opõe a leis que facilitem processos como o de Mario.