Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Itália

Itália: Padre é exonerado após campanha anti-vacina

Emanuele Personeni organizou uma peregrinação para espalhar suas ideias sobre o imunizante contra Covid-19

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Penélope Coelho Publicado em 12/02/2022, às 09h53

Emanuele Personeni, padre que organizou uma campanha anti-vacina - Divulgação / Arquivo Pessoal
Emanuele Personeni, padre que organizou uma campanha anti-vacina - Divulgação / Arquivo Pessoal

Após envolver-se com uma campanha anti-vacina, com direito a cartazes com os dizeres “Covid-19, as contas não batem”, e iniciar, por si mesmo, uma peregrinação por diversas igrejas, para espalhar sua mensagem contra a vacinação, o padre Emanuele Personeni foi suspenso de todos os seus deveres eclesiásticos.

O anúncio aconteceu na última sexta-feira, 11, e foi uma decisão do bispo de Bergamo, na Itália, Francesco Beschi. Segundo a nota, a propaganda de seus ideais pessoais não foi autorizada pela Igreja católica e, além disso, envolvia o abandono de sua posição como padre fixo em Bergamo.

De acordo com a cobertura do portal de notícias online UOL, Bergamo, inclusive, foi uma das cidades mais atingidas pela Covid-19 na Itália. Mas, mesmo assim, em suas publicações na internet, o padre com mais de 9 mil seguidores publicou diversas mensagens contra a imunização.

"Não à obrigação de vacinação, não à chantagem, não ao passe verde em nome da liberdade e do respeito", escreveu.

O bispo Beschi organizou a exoneração de Emanuele Personeni, de maneira a afastar a Igreja das teses que se opõem à vacina contra Covid-19. Em sua declaração para os sacerdotes, sobre o assunto, Francesco Beschi afirmou que peregrinações como essas são completamente pessoais.