Notícias » Brasil

Jair Bolsonaro afirma que sua filha não será vacinada

O anúncio foi feito nesta segunda-feira, 27, após o Ministério da Saúde recomendar a imunização de crianças entre 5 e 11 anos

Pamela Malva Publicado em 27/12/2021, às 18h00

Fotografia do presidente Jair Bolsonaro em agosto de 2020
Fotografia do presidente Jair Bolsonaro em agosto de 2020 - Getty Images

Na última sexta-feira, 24, o Ministério da Saúde recomendou que crianças com idades entre 5 e 11 anos sejam vacinadas contra a Covid-19. Nesta segunda-feira, 27, contudo, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que sua filha, que tem 11 anos, não será imunizada.

“O que posso falar é o que estão nas notas da Pfizer. Tenho conversado com o [ministro da Saúde, Marcelo] Queiroga nesse sentido. Ele, dia 5 [de janeiro], deve citar normas de como devem ser vacinadas as crianças”, narrou o presidente.

Eu espero que não haja interferência do Judiciário. Espero, porque a minha filha não vai se vacinar, estou deixando bem claro. Ela tem 11 anos de idade”, declarou Bolsonaro.

O posicionamento do presidente veio logo depois da resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que autoriza a vacinação dos brasileiros entre 5 e 11 anos. Para Bolsonaro, contudo, “a questão da vacina para crianças é uma coisa muito incipiente, o mundo ainda tem dúvidas”.

“Não vem morrendo crianças que justifique uma vacina emergencial. Não justifica isso aí. Então a decisão passa, obviamente, pelo Ministério da Saúde, e após ter aberto consulta pública o Queiroga vai se manifestar no dia 5 de janeiro”, explicou Bolsonaro.

A vacinação dos pequenos, contudo, é defendida por diversos médicos e autoridades da saúde. Nesse sentido, o Ministério da Saúde afirmou que a imunização dos mais jovens deverá acontecer diante da autorização dos responsáveis e com prescrição médica.

Para o Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass), contudo, a prescrição não será necessária. E, segundo a Anvisa, a dose administrada para o público com idades entre 5 e 11 anos será bem menor do que a recebida pelos outros grupos — sendo classificada por uma cor diferente das demais, de acordo com a Pfizer.