Notícias » Coronavírus

Japão confirma primeiro caso da variante Ômicron de covid-19 no país

O país já havia fechado as fronteiras em resposta a nova cepa do coronavírus

Isabela Barreiros Publicado em 30/11/2021, às 15h20

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Divulgação/Pixabay/visuals3Dde

O Japão detectou o primeiro caso da variante Ômicron de covid-19 no país nesta terça-feira, 30. Trata-se de um homem que chegou da Namíbia nos últimos dias, cuja nacionalidade não foi revelada pelas autoridades japonesas.

O indivíduo tem cerca de 30 anos e testou positivo para o novo coronavírus ao chegar em um dos aeroportos do país. As informações foram fornecidas pelo secretário-chefe do gabinete, Hirokazu Matsuno, e repercutidas pela CNN Brasil.

Ele foi internado em um centro médico e está recebendo atendimento dos especialistas. Os contatos próximos do paciente também estão cientes do seu estado clínico, informou Matsuno.

Antes mesmo de confirmar seu primeiro caso da nova variante, o Japão já havia fechado suas fronteiras para estrangeiros no começo desta semana por tempo indefinido; mas estipulando ao menos um mês.

O primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, anunciou a medida, que foi tomada em resposta à nova cepa, identificada pela primeira vez na África do Sul, afirmando: “Vamos proibir a entrada de estrangeiros de todo o mundo a partir de 30 de novembro”.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou a variante do novo coronavírus como “preocupante”. Outros países além do Japão começaram a fechar suas fronteiras aéreas para evitar a propagação do vírus, incluindo o Brasil.

O ômicron

Conforme relatado na manhã de ontem, 29, pela equipe do site do Aventuras na História, a nova cepa já foi identificada em todos os continentes. Por conta disso, a União Europeia, os Estados Unidos e outros países suspenderam voos oriundos de alguns países africanos, onde os primeiros casos foram identificados. 

Além do mais, de acordo com a OMS, o número de mutações da variante ômicron pode fazer com que as vacinas não possuam a mesma proteção em relação a outras cepas. O diretor-geral da organização, o grego Tedros Adhanom afirmou que a B.1.1.529 pode apresentar um risco global “muito alto”

O caso mais marcante de infecções da nova cepa aconteceu no último final de semana em Portugal. Por lá, as autoridades sanitárias do país confirmaram que 13 jogadores do Belenense, clube de futebol que tem sede em Lisboa, foram contaminados com a cepa.