Notícias » Entretenimento

Jim Carrey se sentiu ‘enojado’ com tapa de Will Smith: 'Deveria ir preso'

‘Tive a sensação que foi uma indicação clara de que não somos mais um clube legal’, disse o ator

Redação Publicado em 30/03/2022, às 07h42

Os atores Jim Carrey e Will Smith
Os atores Jim Carrey e Will Smith - Getty Images

O tapa dado por Will Smith no rosto do comediante Chris Rock após uma piada com a esposa do ator, Jada Pinkett-Smith, durante a 94ª edição do Oscar no último domingo, 27, continua gerando repercussão entre o público, mas também no mundo dos artistas.

Em entrevista ao CBS Mornings, chegou a vez de Jim Carrey dar sua opinião sobre o ocorrido. Segundo o ator, Smith deveria ir preso pela agressão durante a cerimônia, a qual ele afirma tê-lo deixado “enojado”.

Durante a conversa, a apresentadora Gayle King comentou sobre como Chris Rock decidiu por não abrir uma ocorrência contra Smith pela agressão. Ela perguntou a Carrey se, mesmo assim, a ação poderia levá-lo à prisão. "Ele deveria [ir preso]", afirmou o ator.

"Ele [Chris] não quis ter o trabalho [de entrar com processo]. Eu teria avisado pela manhã que iria processar o Will em US$ 200 milhões porque aquele vídeo existirá para sempre e será onipresente”, explicou.

Ele continuou: “Esse insulto irá durar por muito tempo. Se você quiser pode gritar algo da plateia ou mostrar que não gostou no Twitter, mas você não tem o direito de subir no palco e bater no rosto de alguém".

"Me senti enojado pela plateia o aplaudindo de pé. Hollywood é uma covardia em massa e tive a sensação que foi uma indicação clara de que não somos mais um clube legal", acrescentou, segundo relatou o portal F5.

Para Carrey, "Will tem algo acontecendo dentro dele que é muito frustrante". "Muitas pessoas trabalharam muito para estar ali. E ter o momento de brilhar delas, de receber um prêmio pelo trabalho que fizeram. Foi um momento muito egoísta que encobriu todo o resto", completou.

O tapa

Chris Rock recebeu o tapa no rosto dado por Will Smith após fazer uma piada com a esposa do ator, Jada Pinkett-Smith. “Jada, eu te amo. Mas espero vê-la em G.I Jane 2 [a suposta sequência de filme onde Demi Moore aparece careca]”, disse Rock à Jada.

A atriz sofre de alopecia, e demonstrou desconforto com o comentário do apresentador. Chris então continuou: “Essa foi das boas. Ok. Vou embora daqui”. Em seguida, Will subiu no palco e lhe deu o tapa.

Após o ato, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, responsável pela organização da tradicional cerimônia, condenou a agressão e afirmou por meio de nota que iniciou "oficialmente uma revisão formal em torno do incidente". 

Will Smithtambém se pronunciou sobre o caso, lamentando o episódio e pedindo desculpas tanto a Chris Rock quanto à Academia. "Meu comportamento no Oscar de ontem à noite foi inaceitável e imperdoável. Piadas às minhas custas fazem parte do trabalho, mas uma piada sobre a condição médica de Jada era demais para mim e reagi emocionalmente", escreveu em comunicado.