Notícias » EUA

Joe Biden assina ordens de combate ao racismo nos EUA

Na última terça-feira, 26, o presidente americano assinou quatro medidas que têm como objetivo combater o racismo, tão constante no país

Giovanna Gomes, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 27/01/2021, às 09h50

Presidente americano
Presidente americano - Wikimedia Commons

Na última terça-feira, 26, o presidente americano, Joe Biden, assinou quatro medidas com a finalidade de combater o racismo. “O racismo é corrosivo, destrutivo e custa caro”, disse o democrata na ocasião. As informações são do G1.

A primeira delas diz que o Departamento de Habitação deverá implementar políticas não discriminatórias; outra determina que os presídios privados deixem de existir; o terceiro aumenta a soberania das tribos nativo-americanas; enquanto a última medida trata-se do combate à xenofobia contra americanos de origem asiática.

No país no qual um em cada quatro negros não tem comida suficiente e que negros e latinos correm o risco três vezes maior de morrer de Covid-19, as ordens executivas para se combater o racismo se fazem necessárias.

Biden lembrou ainda quando milhões, não só americanos, mas pessoas ao redor do mundo, passaram a enxergar o problema, citando o assassinato de George Floyd, que impulsionou uma série de protestos no país.

Sobre o Joe Biden 

No dia 7 de novembro, a projeção da agência Associated Press confirmou que o candidato democrata Joe Biden conseguiu atingir 274 delegados — 4 a mais do que o necessário —, sendo eleito o 46º presidente dos Estados Unidos. O presidenciável disputava a vaga contra o republicano Donald Trump, que buscava a reeleição. 

O anúncio da vitória ocorreu após o término da apuração no estado da Pensilvânia. Biden também venceu na contagem de votos totais, com mais de 4 milhões de votos. Veículos como a CNN, The New York Times e NBC também apontaram a vitória do democrata.

Joe Biden não apenas será responsável por tirar o título do ex-apresentador de ‘O Aprendiz’, como também baterá um recorde do antecessor: Será o mais velho a assumir o cargo de presidente dos Estados Unidos. Trump já havia declarado vitória no dia 4 de novembro, antes mesmo do encerramento da apuração.

Formado em história, ciência política e direito, Biden atuou por algum tempo como advogado antes ir para a área da política. Ele foi um senador bem-sucedido, certa vez tendo até seis mandatos consecutivos. 

As duas últimas vezes que tentou concorrer a presidência, não teve sucesso. Foi nessa segunda tentativa, inclusive, que ele se aproximou de Barack Obama, e os dois políticos acabaram formando a chapa que venceu as eleições de 2008 nos Estados Unidos. Biden foi o vice de Obama durante seus dois mandatos.