Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Joias de ouro

Joias de ouro datadas de 2 mil anos atrás são encontradas no Cazaquistão

Joias de ouro, pontas de flechas e um espelho de bronze estão sendo associados a estado que floresceu entre os séculos 5 a.C. e 4 d.C. na região

por Giovanna Gomes

ggomes@caras.com.br

Publicado em 01/06/2024, às 07h39

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Brincos encontrados no Cazaquistão - Divulgação/Centro de Arqueologia da Universidade Estadual Pedagógica do Sul do Cazaquistão
Brincos encontrados no Cazaquistão - Divulgação/Centro de Arqueologia da Universidade Estadual Pedagógica do Sul do Cazaquistão

Uma série de artefatos foi descoberta por arqueólogos nos montes funerários da região da cidade de Turquistão, no Cazaquistão, datando de cerca de 2 mil anos atrás. Entre esses artefatos estão joias de ouro, pontas de flechas e um espelho de bronze. Associados ao estado de Kangju, que floresceu entre os séculos 5 a.C. e 4 d.C., esses itens revelam uma rica história de intercâmbio cultural e comercial.

Segundo os pesquisadores, embora dois dos três túmulos tenham sido saqueados na antiguidade, o terceiro continha relíquias de grande valor para os dias atuais. Datados entre os séculos 1 a.C. e 1 d.C., esses adornos incluem um broche romano, contas, um jarro de cerâmica, um sapato, uma fivela de cinto e dois brincos de ouro ricamente ornamentados.

Segundo informações do portal Galileu, o espelho de bronze encontrado provavelmente é originário da dinastia Han da China, que governou de 206 a.C. até 220 d.C. Isso sugere relações diplomáticas e comerciais entre Kangju, Roma antiga, Bizâncio, China e o Império Kushan.

Aleksandr Podushkin, líder da expedição e arqueólogo da Universidade Ozbekali Zhanibekov, no Cazaquistão, explicou em comunicado que Kangju era uma federação de diversos povos, incluindo os nômades Sármatas, Xiongnu e Saki. Sua localização nas Rotas da Seda facilitava essas conexões.

Os artefatos serão exibidos no Museu Nacional da República do Cazaquistão, em Astana, a capital do país. Esses itens possuem um alto valor histórico em toda a Eurásia, como evidenciado por descobertas similares em outros locais, como no sítio arqueológico de Tillya Tepe, no Afeganistão, e em sepulturas de reis sármatas no sul dos Montes Urais, na Rússia, além de túmulos dos Xiongnu na Ásia Central.

Itens valiosos

O Centro de Arqueologia da Universidade Estadual Pedagógica do Sul do Cazaquistão observa que o espelho de bronze, encontrado no túmulo de uma mulher, era um item altamente valorizado, usado apenas por pessoas de riqueza e influência.

Já os brincos, ricamente ornamentados e feitos de uma liga de ouro "policromático", são adornados com pedras valiosas como turquesa e rubi, com a forma de crescentes representando a lua, e decorações inferiores em forma de cachos de uvas, projetados para refletir a luz do sol.