Notícias » Brasil

Joice rebate comentário de senador sobre seu acidente: 'Vai responder por isso'

Deputada não gostou de declarações feitas por Styvenson Valentim em live; vídeo foi excluído das redes

Fabio Previdelli Publicado em 27/07/2021, às 13h00

Divulgação/YouTube/SBT Jornalismo
Divulgação/YouTube/SBT Jornalismo - Divulgação/YouTube/Bandeirantes

Na tarde de ontem, 26, conforme relatou a equipe do site do Aventuras na História, a deputada federal Joice Hasselmann prestou depoimento à Polícia Civil para dar mais detalhes sobre o suposto atentado que sofreu.  

Além de entregar um objeto misterioso que “apareceu” em seu apartamento, a parlamentar aproveitou o momento para abrir um Boletim de Ocorrência contra o senador Styvenson Valentim (Podemos – RN). 

Segundo o UOL, em uma live no Instagram, que já foi excluída da rede social, Valentim insinua que as agressões sofridas pela deputada foram devidas as agressões de seu marido ou então a ela ter usado drogas. (Veja no vídeo abaixo!). 

Tudo começou quando um espectador perguntou a Styverson sobre o que achava do caso. Ele então respondeu: "É aquela deputada feminista que apareceu com oito fraturas na cara agora, querendo livrar a cara do marido?". 

"Aquilo ali, das duas uma: ou duas de quinhentos [Styvenson leva as mãos à cabeça, fazendo chifres, insinuando uma suposta traição] ou uma carreira muito grande [inspira, como se cheirasse cocaína]. Aí ficou doida e pronto! Saiu batendo em casa". 

Joice, por sua vez, repudiou os comentários do senador e o chamou de “marmanjão de músculos, metido a delegado". Segundo a parlamentar, ele estaria cumprindo recomendações de pessoas do governo federal, conforme noticia o UOL. 

“Além do crime de injúria, calunia e difamação, ele tá atribuindo a mim um ato criminoso. Ele tá dizendo que usei algum tipo de droga, ele fala em cocaína, e ele tá auxiliando essa narrativa que vem do governo, desvirtuando os fatos e me ofendendo de forma mais profunda, é mais que crime contra honra ele está me acusando de cometer crime. Então ele realmente vai responder por isso e não vai custar barato", declarou Hasselmann