Notícias » Rússia

Jornal alemão contrata repórter russa que protestou ao vivo

Marina Ovsyannikova se manifestou de forma contrária à invasão da Ucrânia na televisão estatal russa

Redação Publicado em 11/04/2022, às 17h59

Repórter segura cartaz durante programa ao vivo
Repórter segura cartaz durante programa ao vivo - Divulgação / Twitter / @maxseddon

O nome de Marina Ovsyannikova viajou o mundo depois que ela segurou um cartaz contrário à guerra na Ucrânia no momento em que um noticiário ao vivo era exibido pelo Channel One, um canal de televisão russo que é mantido pelo Kremlin. 

Além de segurar a mensagem escrita, que dizia "Não acredite na propaganda. Eles estão mentindo para você aqui”, a funcionária de TV também entoou "Pare a guerra. Não à guerra" repetidamente. 

A manifestação da mulher russa fez com que fosse imediatamente detida e levada a tribunal, onde foi determinado que pagasse uma multa por conta de seu protesto. 

Apesar de seu explícito posicionamento contrário ao Kremlin levar Ovsyannikova a temer pela própria segurança, ela decidiu permanecer em território russo, recusando ofertas de asilo em outros países. 

Recentemente, a repórter ganhou um novo emprego como correspondente da Ucrânia e da Rússia para o Die Welt, um jornal alemão, conforme divulgado pela BBC. 

"[Ovsyannikova] defendeu a ética jornalística mais importante, a despeito da ameaça de repressão estatal. Estou animado para trabalhar com ela", relatou Ulf Porschardt, o editor-chefe do veículo.