Notícias » Internacional

Jornalista chinesa presa na China faz greve de fome e tem estado de saúde debilitado

Em greve de fome há mais de um ano, Zhang Zhan está na prisão de Xangai

Redação Publicado em 28/08/2021, às 09h45

A jornalista Zhang Zhan
A jornalista Zhang Zhan - Divulgação

A Federação Internacional de Jornalistas (IFJ) divulgou um comunicado solicitando que o governo chinês liberte a jornalista Zhang Zhan, 37, para receber cuidados médicos adequados, na última sexta-feira, 27, segundo o portal de notícias Media Talks.

A jornalista foi condenada a quatro anos de prisão depois que iniciou uma série de vídeos sobre a pandemia, em Wuhan, transmitindo tudo através de redes sociais.

Agora, Zhan faz greve de fome há mais de um ano e sua mãe informou pelas redes sociais que a filha está pesando menos de 40kg, assim definhando na cadeia. Com o ato, a jornalista tenta demonstrar sua inocência e protestar contra sua detenção.

Estado crítico

Ela é alimentada à força por uma sonda nasal desde que se negou a comer. Porém, com o estado de saúde debilitado, no julgamento em que foi condenada por fomentar discórdia e causar problemas, em dezembro de 2020, ela compareceu em uma cadeira de rodas.

O julgamento e a condenação aconteceram em 28 de dezembro, fazendo com que instituições acusassem a China de aproveitar o período de festas, que tiram o foco dos governos e ONGs ocidentais, para anunciar sentenças.

“Acusações vagas contra jornalistas servem para deslegitimar o sistema legal da China e o protesto de Zhang destaca a necessidade urgente de a China reformar suas leis de liberdade de imprensa e criar uma estrutura legislativa justa e razoável”, declarou a Federação dos Jornalistas.

A notícia da condenação foi anunciada pelo advogado da jornalista e ganhou destaque na imprensa mundial.

A família de Zhang foi comunicada pelas autoridades sobre a piora do estado de saúde e orientada a visitá-la na prisão. Em 2 de agosto, durante uma viagem a Xangai, os pais e o irmão de Zhang só puderam falar com ela por telefone.