Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Jornalista faz boletim de ocorrência contra ameças de morte e dados vazados

Caso acontece após ele denunciar produções de Fake News para Jair Bolsonaro, leia mais

Redação Publicado em 06/06/2022, às 12h47

Foto de uma máquina em um fórum e uma das ameaças feitas jornalista - Divulgação/ Twitter e Getty Images
Foto de uma máquina em um fórum e uma das ameaças feitas jornalista - Divulgação/ Twitter e Getty Images

O jornalistaLucas Neiva virou alvo de diversas ameaças e teve seus dados pessoais vazados, após publicar uma matéria no portal ‘Congresso em Foco’, no sábado, 4, em que denuncia um esquema de produção de fake news para o presidente JairBolsonaro através de um fórum online.

As ameaças contra Lucas e também contra a editora do 'Congresso em Foco Insider', Vanessa Lippelt, foram registradas por um boletim de ocorrências na 9ª Delegacia de Polícia de Brasília. Dados pessoais e o endereço dos jornalistas foram pesquisados e postados no site imageboard.

Na reportagem, o jornalista mostra que um usuário do fórum usa de seu engajamento para anunciar o pagamento em criptomoedas para quem quiser ajudar na campanha de reeleição do atual presidente do Brasil, deixando claro que o contribuidor não precisa acreditar realmente no que está produzindo e nem verificando a verdade por trás dos atos.

O site, também conhecido como 'Chan', é uma comunidade onde não há nenhuma forma de identificação para que a pessoa possa participar. Anonimamente os seus usuários são conhecidos por ataques aos movimentos sociais, propaganda de extrema-direita, divulgação de conteúdo declaradamente racista e antissemita, bem como teorias de conspiração.

Ameaças apavorantes anexadas no boletim

Rapidamente foram descobertas diversas ameaças aos jornalistas, em uma pesquisa com auxílio de palavras-chave.

“Parece que alguém vai amanhecer morto”, escreveu um dos usuários. "Eu ri do jornalista esfaqueado em Brasília e queria que acontecesse mais”, acrescentou ainda em seu relato.
“Se é ele se forçando aqui, então ele vai se dar mal. Eu vou fazer meus ataques sem falar aqui então. Ele não vai saber porque o passaporte foi cancelado, porque as contas do banco serão bloqueadas. Não vai saber quando, não vai saber porque. Talvez ele nem se lembre dessa matéria daqui uns meses, mas eu vou lembrar dele, fala outro anônimo em meio ao fórum.

Usuários do '1500chan' destilam ódio contra jornalistas de maneira geral. Em troca de mensagens neste sábado, uma pessoa que se apresenta como Aristides Braga, “o maior propagador de fake news do Brasil”, defende o assassinato com requintes de crueldade de profissionais da imprensa.