Notícias » Europa

Jornalista que invadiu transmissão ao vivo na Rússia foi julgada em Moscou

Após um dia desaparecida, não apenas seu paradeiro, mas sua pena foi descoberta pela imprensa local

Wallacy Ferrari Publicado em 15/03/2022, às 17h42

Marina Ovsyannikova em protesto na TV russa
Marina Ovsyannikova em protesto na TV russa - Divulgação/Youtube/Guardian News

Um dia depois de ter chamado atenção mundialmente à manipulação de informações no principal telejornal estatal da Rússia, a jornalista Marina Ovsiannikova, que trabalhava como editora na emissora estatal Channel One, teve seu o paradeiro revelado; ela já foi julgada em Moscou por ter invadido a transmissão do programa ao vivo.

Apesar de irritar autoridades pela intervenção atrás da bancada do jornalístico, ela não foi enquadrada no crime de divulgação de informações falsas sobre a "operação militar", termo usado pelo Kremlin, que culmina na invasão.

A lei, recém-instaurada pelo governo de Vladimir Putin, poderia colocá-la por 15 anos na cadeia, mas foi apenas multada em 30 mil rublos (cerca de R$ 1,4 mil).

O porta-voz do Kremlin chegou a criticá-la durante a manhã desta terça-feira, 15, enquanto o paradeiro da jornalista ainda era desconhecido pela imprensa, classificando a aparição como um ato de vandalismo, acrescentando elogios para a emissora pela forma como lidou com a intervenção, como informou a Folha de S. Paulo.

Assista abaixo o vídeo da invasão: