Notícias » EUA

Jovem que matou 2 em protesto antirracista é declarado inocente

Em 2020, Kyle Rittenhouse disparou contra manifestantes, no estado de Wisconsin

Redação Publicado em 20/11/2021, às 08h18

Kyle Rittenhouse
Kyle Rittenhouse - Getty Images

A Justiça dos EUA decidiu, na última sexta-feira, 19, que o jovem que matou duas pessoas que participavam de um protesto antirracismo no Wisconsin, agiu em legítima defesa. Por isso, Kyle Rittenhouse, hoje com 18 anos, não foi considerado culpado de assassinato. O caso se deu no mês de agosto do ano passado.

Com 17 anos na época, Kyle saiu de sua casa armado para dar apoio aos policiais de Kenosha, onde estavam sendo organizadas manifestações em repúdio ao caso Jacob Blake, homem negro assassinado por um policial branco.

No meio da confusão, Rittenhouse disparou contra três pessoas. Uma delas foi levada ao hospital e sobreviveu. Contudo, os cidadãos Josef Rosembaum e Anthony Huber infelizmente não resistiram e vieram a óbito.

Conforme informações do G1, o autor dos disparos não poderia estar armado, já que, no estado do Wisconsin, o porte de armas é permitido somente a pessoas com mais de 21 anos.

Entretanto, a defesa do acusado defendeu que ele teria atirado "em legítima defesa". Caso o juiz considerasse que o réu agiu com dolo, Rittenhouse poderia ser condenado à prisão perpétua.

Inconformados com a decisão, os pais de Huber, uma das vítimas, disseram em um comunicado que estavam "com o coração partido" e que o veredito "envia uma mensagem inaceitável de que civis armados podem incitar a violência e matar pessoas".