Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Estados Unidos

Jovem revela que usou técnica vista na TV para escapar de ataque de tubarão

Incidente aconteceu na última quinta-feira, 30, no litoral noroeste da Flórida

Fabio Previdelli Publicado em 04/07/2022, às 11h35

Addison Bethea, de 17 anos, foi atacada por um tubarão de quase três metros - Tallahassee Memorial HealthCare
Addison Bethea, de 17 anos, foi atacada por um tubarão de quase três metros - Tallahassee Memorial HealthCare

Na última quinta-feira, 30, a norte-americana Addison Bethea, de 17 anos, foi atacada por um tubarão de quase três metros enquanto fazia um mergulho em Keaton Beach, no litoral noroeste da Flórida. 

Em entrevista ao Good Morning America ​​de sua cama de hospital, Bethea contou que o primeiro instinto que teve foi dar um soco no nariz do predador, técnica que viu em um documentário da TV. 

E a próxima coisa que eu sei é que algo se prendeu na minha perna e eu estava tipo: ‘isso não está certo’. E então eu olho e é um grande e velho tubarão", disse a vítima. 

"Então eu me lembro de assistir ao Animal Planet para dar um soco no nariz ou algo assim. E eu não conseguia chegar ao nariz dele do jeito que ele me mordeu”, continua. A técnica serviria para deixar o animal desorientado, o que abriria uma brecha para uma possível fuga. E foi isso que ela fez. 

Conforme aponta matéria da ABC News, o irmão de Bethea, Rhett Willingham, que é bombeiro e técnico de emergência, notou toda a situação e correu para socorrê-la — ato que foi crucial. 

"Eu vi, tipo, o sangue e tudo, e vi o tubarão. Então eu nadei até lá, agarrei-a e empurrei todos eles, meio que tentando separá-los. E ele continuou vindo. Então eu a agarrei, nadei para trás e o chutei e então gritei por socorro", disse ao Good Morning America. 

As consequências do ataque

Ao serem socorridos por um barco, Willingham fez um torniquete na perna de sua irmã para controlar o sangramento. Por conta dos "ferimentos graves", a jovem teve que ser transportada de helicóptero para um hospital. 

Inicialmente, o Tallahassee Memorial Hospital listou seu estado como crítico, mas uma cirurgia de emergência conseguiu estabilizar o quadro de Bethea. Entretanto, ainda há a possibilidade de que a jovem tenha que amputar uma de suas pernas. 

De acordo com o Gabinete do Xerife do Condado de Taylor, ainda não está claro qual tipo de tubarão atacou a jovem, entretanto, o animal foi descrito como tendo aproximadamente 3 metros de comprimento.