Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Terra

Junho teve o dia mais curto da História e, quase, ninguém percebeu

Na data em questão, a Terra girou tão rápido que fez o dia ser o menos duradouro que se tem registro

Fabio Previdelli Publicado em 03/08/2022, às 11h15

Imagem ilustrativa - Getty Images
Imagem ilustrativa - Getty Images

Às vezes temos dias tão corridos e atarefados que temos certeza que o tempo passou mais rápido que o normal. Porém, no dia 29 de junho, isso não foi uma simples sensação, na data em questão, o dia realmente foi mais curto. 

A partir da década de 1960, cientistas começaram a medir a rotação do planeta com o chamado Tempo Universal Coordenado (UTC). Desde então, o dia 29 de junho se tornou o mais curto que se tem registro, quando a Terra girou 1,59 milissegundos mais rápido que o normal. 

Mas engana-se quem pensa que eventos assim são incomuns. Segundo aponta matéria do The Guardian, o fenômeno vem se repetindo com uma maior constância nos últimos tempos. 

Para se ter ideia, quase um mês depois do recorde, em 26 de julho, a Terra girou 1,5 milissegundo mais rápido no dia. Já no ano de 2020, isso aconteceu por 28 vezes. Em 19 de julho, aliás, foi registrado a diferença mais alta até então, como 1,46 milissegundos. Mas, afinal, por que isso acontece?

A rotação da Terra 

Pesquisadores da NASA apontam que fenômenos naturais podem influenciar na rotação da Terra. O ventos mais fortes do El Niño, por exemplo, podem contribuir para a desaceleração da rotação, o que pode deixar o dia uma fração de milissegundo maior, 

os terremotos fazem o oposto disso. Em 2004, tal fenômeno acabou causando um tsunami no Oceano Índico, o que encurtou o dia em cerca de 3 microssegundos. Apesar de parecem imperceptíveis, caso os dias mais curtos continuem acontecendo, em um futuro, quem sabe, teremos um dia com um segundo a menos; ou seja, o relógio pularia um segundo para acompanhar o planeta. 

Para acompanhar essas variações, em 2016, a União Internacional de Telecomunicações adicionou segundos bissextos esporádicos em junho e dezembro; quando os relógios são parados por um segundo para haver uma melhor sincronização com o horário da Terra. A primeira vez que isso aconteceu foi em 1972.