Notícias » Brasil

Jurada de Silvio Santos revela ter sofrido abuso sexual quando tinha apenas 18 anos

Em entrevista ao podcast Vênus, Flor Fernandez, hoje aos 56 anos, revelou que só contou sobre o episódio recentemente para sua família. "Foi muito difícil não poder contar pra ninguém”

Fabio Previdelli Publicado em 01/03/2021, às 15h55

Flor Fernandez, apresentadora e jurada de Silvio Santos
Flor Fernandez, apresentadora e jurada de Silvio Santos - Divulgação/ YouTube/ Podcast Vênus

Conhecida por ser jurada do Show de Calouros de Silvio Santos, Flor Fernandez, hoje aos 56 anos, revelou ter sofrido abuso sexual quando ainda tinha apenas 18. A declaração foi dada em entrevista ao podcast Vênus.  

Flor disse que o homem que a estuprou se aproveitou do interesse que ela tinha em participar de concurso de miss. Além disso, falou que só se “lembrou” do fato anos depois, já que entrou em processo de negação — o que ocorre devido ao trauma vivido.  

"Eu lembrei — porque eu tentei apagar. Eu queria ser artista e me inscrevi num concurso de miss. Eu nem sei quem é pessoa, mas ele me disse assim: 'entra aqui que eu vou te dar os convites pra vender'. E aí ele mandou ver e eu gritava. Ninguém me ajudou. Foi muito ruim. Então eu apaguei isso", relembrou.  

Flor ainda disse que só falou sobre o abuso para sua família há pouco tempo, mesmo tendo passado quase 40 anos do ocorrido. "Foi muito difícil não poder contar pra ninguém. Muita gente acha que a culpa é da mulher". 

A apresentadora disse que, em outras ocasiões, também sofreu outras tentativas de abuso, porém, conseguiu escapar delas. Entretanto, sobre a que não conseguiu, disse ter passado muito tempo se culpando pelo que aconteceu.  

"Por que eu entrei na casa pra pegar os convites? Eu fiquei com receio, porque alguma coisa avisa a gente: 'não vai'. Eu fazia shows, já cansei de pular do carro, já tentaram várias vezes (o estupro). Meu anjo me ajudou muito, mas uma voz dizia 'não entra' e eu entrei e sofri isso tudo. Foi ruim, gritei, ele ameaçou me bater pra eu parar de gritar. Eu senti muito medo", disse.  

Emocionada, Flor Fernandez ainda fez um pedido para que as pessoas não julguem as vítimas que sofreram esse tipo de violência. "Gente, não julguem se a pessoa estava dançando. Você sente tanta vergonha", lamentou. "As pessoas não falam porque têm medo, tem vergonha de serem julgadas", completou.