Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Entretenimento

Júri do caso Depp x Heard termina primeiro dia sem veredicto e retomará deliberações na terça-feira

Os dois lados deram seus argumentos finais na sexta-feira, 27

Redação Publicado em 28/05/2022, às 07h57 - Atualizado às 08h29

Os atores Amber Heard e Johnny Depp - Getty Images
Os atores Amber Heard e Johnny Depp - Getty Images

O primeiro dia de deliberações sobre o processo em que Johnny Depp acusa a ex-esposa Amber Heard de difamação por um artigo publicado em 2018 no Washington Post por acusação de violência doméstica terminou sem veredicto na sexta-feira, 27.

A expectativa é que a sessão seja retomada na terça-feira, 31, depois do feriado do Memorial Day nos Estados Unidos, em um julgamento que está chegando ao fim depois de seis semanas, segundo a CNN.

Os dois se processam por difamação; o ator processou a ex-companheira em US$ 50 milhões pela afirmação de “uma figura pública que representa abuso doméstico”, embora não tenha sido mencionado no texto; e Heard abriu uma ação de US$ 100 milhões contra ele, alegando que houve difamação quando os advogados de Depp chamaram suas acusações de “farsa”.

Depoimentos finais

Em seus argumentos finais, os advogados dos atores tentaram apelar aos jurados. No caso da defesa de Heard, foram relembradas mensagens de texto explícitas sobre a ex-esposa enviadas por Depp a amigos e pessoas próximas.

Ele havia chamado Amber de “prostituta imunda”, além de ter dito que a queria morta e que inclusive “f*deria seu cadáver queimado”. “Esta é uma janela para o coração e a mente do pirata favorito da América. Este é o verdadeiro Johnny Depp”, disse o advogado Benjamin Rottenborn.

Sobre o artigo de opinião escrito pela atriz, o representante alegou ao júri: “Sua pergunta chave para responder é ‘a Primeira Emenda dá à Sra. Heard o direito de escrever as palavras que ela escreveu? Você não pode simultaneamente defender a Primeira Emenda e decidir a favor de Johnny Depp.”

Quanto a Depp, o artista reiterou que nunca bateu na ex-companheira ou em qualquer outra mulher e que, pelo contrário, teria sido ela a violenta no casamento. “O Sr. Depp sofreu abuso verbal, físico e emocional persistente por parte da Sra. Heard”, afirmou a advogada Camille Vasquez.

“Pedimos que você devolva a vida de Depp dizendo ao mundo que Depp não é o agressor que a Sra. Heard diz que é”, completou.