Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Nazismo

Justiça alemã condena político que usou slogan nazista

Líder do partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD) foi condenado por uso de slogan historicamente associado à SA

por Giovanna Gomes

ggomes@caras.com.br

Publicado em 15/05/2024, às 07h39

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
O político alemão Björn Höcke - Getty Images
O político alemão Björn Höcke - Getty Images

O político alemão Björn Höcke, conhecido por suas posições radicais dentro do partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD), foi condenado pela Justiça da Alemanha pelo uso de slogans nazistas.

Segundo informações do portal UOL, o caso, que ganhou destaque até mesmo com o apoio de Elon Musk, resultou em uma multa de 13.000 euros para Höcke por sua utilização deliberada do lema "Alles für Deutschland" ("Tudo pela Alemanha") durante um comício eleitoral em Merseburg, no ano de 2021.

Esse slogan, historicamente associado à SA, a tropa paramilitar do partido nazista que desempenhou um papel crucial na ascensão de Adolf Hitler ao poder, evoca uma lembrança sombria dos atos de violência e terrorismo perpetrados contra judeus e comunistas.

Em meio às crescentes controvérsias, membros do AfD chegaram a considerar a expulsão de Höcke em 2017 devido às suas declarações extremistas, mas, em vez disso, optaram por manter sua presença, indicando uma possível inclinação do partido para adotar sua retórica.

Atualmente líder do AfD na Turíngia, Höcke, de 52 anos e ex-professor de história do ensino médio, está sob vigilância das autoridades policiais devido a suspeitas de envolvimento em discursos antidemocráticos.

Julgamento

Durante o julgamento, ele argumentou que não tinha conhecimento sobre a natureza nazista do slogan, uma alegação rejeitada pela promotoria como sendo tanto pouco confiável quanto incompreensível, segundo Benedikt Bernzen, promotor público em Halle.

Esta condenação acontece em um momento turbulento para a AfD, que enfrenta diversos escândalos, incluindo a participação de alguns de seus membros em uma reunião de ultradireita para discutir planos de expulsão em massa de estrangeiros ou pessoas de origem estrangeira da Alemanha, um evento que gerou grande comoção no país em meados de janeiro.